PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Famílias atingidas pela lama da Samarco escolhem área para reerguer casas

Avalanche de lama destruiu parte baixa de Gesteira - Caio Santos/UOL
Avalanche de lama destruiu parte baixa de Gesteira Imagem: Caio Santos/UOL

Do UOL, em São Paulo

25/06/2016 17h36

Os representantes de 55 famílias de Gesteira, subdistrito de Barra Longa (MG) que foi destruído pelo rompimento da barragem da mineradora Samarco, elegeram neste sábado (25) o local onde os imóveis do bairro serão reconstruídos.

O rompimento da barragem do Fundão em Mariana (MG) aconteceu no dia 5 de novembro de 2015, espalhando lama e rejeitos de mineração, matando 19 pessoas, causando a destruição da vegetação nativa e imóveis, e poluindo a bacia do rio Doce.

Com 95% dos votos, uma área chama de "Macacos" foi a escolhida para abrigar tanto as novas casas quanto equipamentos públicos como a igreja, o salão paroquial e um campo de futebol. Segundo informou a Samarco, os critérios da votação foram definidos previamente e em conjunto com os moradores e representantes do Ministério Público.

O espaço possui sete hectares e fica próximo à quadra central do distrito, o que era um dos pedidos principais da comunidade, de acordo com a mineradora, que agora deve iniciar uma discussão sobre o projeto arquitetônico e urbanístico, além dos padrões construtivos das casas. As conversas para definir todos os detalhes serão feitas individualmente com cada família.

Segundo o acordo assinado entre a Samarco e a União e os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, a empresa tem prazo de três anos, ou seja, até 2019, para terminar a reconstrução.

Outras obras

Os moradores de Bento Rodrigues, distrito de Mariana (MG) mais afetado pela lama, escolheram a área que abrigará o novo distrito no dia 7 de maio. O terreno escolhido ganhou com 92% dos votos e é conhecido como "Lavoura". O terreno fica a nove quilômetros da antiga Bento Rodrigues e oito quilômetros do centro de Mariana.

Os ex-moradores do subdistrito de Paracatu, também atingidos pelo colapso da estrutura em Mariana, vão passar pelo mesmo procedimento para a escolha da região onde será reerguida a comunidade. A votação deve ocorrer em julho.

Cotidiano