Diego Herculano/AFP

Violência no Rio

Reportagem do UOL é finalista do Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos

Do UOL, no Rio

  • Felipe Dana/AP

    Só nos primeiros seis meses de 2016, 49 pessoas foram mortas por policiais na região

    Só nos primeiros seis meses de 2016, 49 pessoas foram mortas por policiais na região

A reportagem "Cinco anos após assassinato de juíza, polícia mata 4 vezes mais em São Gonçalo", de autoria da jornalista Paula Bianchi, publicada pelo UOL em 5 de agosto, é finalista da quinta edição do prêmio Prêmio Amaerj Patrícia Acioli de Direitos Humanos, promovido pela Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro.

O texto foi um dos cinco selecionados na categoria "Reportagens Jornalísticas". Concorrem ainda trabalhos nas categorias "Trabalhos dos Magistrados", "Práticas Humanísticas" e "Trabalhos Acadêmicos".

Criado em 2012, o prêmio homenageia a juíza Patrícia Acioli, assassinada com 21 tiros em frente à sua casa, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, no dia 11 de agosto de 2011, poucas horas depois de pedir a prisão de um grupo de policiais militares suspeitos de homicídio.

A reportagem mostra que, cinco anos após o assassinato da juíza, o número de homicídios em decorrência de intervenção policial em São Gonçalo, região em que atuava a força-tarefa da qual participava a magistrada, cresceu mais de 320%.

Ao todo, a comissão julgadora analisou 169 trabalhos. Os vencedores serão anunciados no dia 7 de novembro em cerimônia na sede da Amaerj, no centro do Rio de Janeiro. As premiações variam de R$ 5.000 a R$ 15 mil.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos