Motorista que atropelou grupo de ciclistas no RS em 2011 diz que agiu em legítima defesa

Do UOL, em São Paulo

O bancário Ricardo Neis, que avançou sobre um grupo de ciclistas em fevereiro de 2011, em Porto Alegre, disse em entrevista exibida neste sábado (19) pelo SBT Brasil que agiu em legítima defesa. "A situação que eu ali era de risco de vida. Até então eles batiam no carro. A partir de um momento, eles começaram a quebrar o carro. Primeiro quebraram o espelho. O passo seguinte seria quebrar o vidro, que no caso seria o do lado do meu filho", disse.

Neis avançou sobre um grupo de ciclistas que participavam de um passeio organizado pelo movimento Massa Crítica, que defende um trânsito com menos automóveis. O motorista, que na época alegou ter discutido com os ciclistas, fugiu do local sem prestar socorro às vítimas e se apresentou à polícia três dias depois.

O acusado deve ir a júri popular na quarta-feira (23). Ele responde por 11 tentativas de homicídio e cinco lesões corporais.

"Eu tive alguns segundos para tomar a decisão. Se teria acontecido alguma coisa pior ou não, eu não sei. O que sei é que meu filho e eu estamos vivos", disse Neis durante a entrevista.

Neis chegou a ser internado em um hospital psiquiátrico após a prisão. Dias depois, ele foi encaminhado ao Presídio Central de Porto Alegre, onde ficou preso até o mês seguinte, quando foi liberado por habeas corpus. Desde então ele está em liberdade e com a CNH suspensa.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos