Vendaval de 90 km/h causa danos em cidade baiana e atinge até a casa do prefeito

Mário Bittencourt

Colaboração para o UOL, em Vitória da Conquista (BA)

  • Divulgação

    Casa acaba destelhada por causa de vendaval em Livramento de Nossa Senhora

    Casa acaba destelhada por causa de vendaval em Livramento de Nossa Senhora

Os corriqueiros churrascos de finais de semana estão provisoriamente interrompidos na casa do prefeito de Livramento de Nossa Senhora, no pé da Chapada Diamantina, na Bahia. A residência de José Ricardo Assunção Ribeiro (Rede) foi uma das centenas de imóveis particulares atingidos durante um vendaval acompanhado de chuva que caiu na tarde de terça-feira de Carnaval na cidade de 46 mil habitantes. Não houve feridos.

O telhado da casa do gestor ficou bastante danificado, sobretudo na parte dos fundos, onde fica a churrasqueira. Cerca de duzentas telhas foram levadas pelo vento de 90 km por hora, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

"Por sorte, não havia ninguém na casa, todos estávamos em Imburatiba (MG), onde fomos passar o Carnaval", disse José Ricardo, cujo portão da casa também foi arrancado pelos ventos.

"Pelo que tive de informação sobre a destruição [na cidade], vou ter de declarar estado de calamidade. Vamos avaliar os prejuízos", completou.

Além das centenas de imóveis atingidos (estabelecimentos comerciais, empresas e residências particulares), ao menos dez prédios públicos foram gravemente danificados pelo vendaval que durou cerca de 20 minutos. A maioria deles teve o teto bastante comprometido.

Divulgação
Árvore é arrancada do chão por vendaval em Livramento de Nossa Senhora
Telhados e outdoors vieram ao chão, árvores de grande porte foram arrancadas pelas raízes, muros altos caíram, antenas parabólicas acabaram jogadas em cima de carros e até uma estrutura de aço da garagem da Prefeitura foi arrancada, assim como o telhado de ferro de um ponto de ônibus.

De acordo com o Inmet, a chuva com vento forte foi provocada por uma onda de calor. A força dos ventos foi tamanha que os moradores pensarem ser um tornado. A parte mais atingida da cidade foi no bairro Taquari. Apesar dos estragos, não houve desabrigados.

"Foi forte demais, muita gente ficou com medo de ter um desastre maior, nunca se viu algo parecido na cidade", contou o comerciante Felipe Moraes Sampaio, cujo estabelecimento teve o toldo arrancado.

Para a Administração Municipal, o prejuízo na cidade poderia ter sido maior se em Livramento de Nossa Senhora houvesse festejos de Carnaval. Como não tem nada, a maioria da população aproveita o feriado para viajar.

"Na quinta-feira (2), demos uma volta pela cidade e começamos a contar os prejuízos, só não temos como precisar um valor. Nos próximos 15 dias, estaremos trabalhando exclusivamente para reconstruir imóveis públicos e auxiliar os particulares na reconstrução", informou o secretário de Obras, Gilton Hipólito.

Não choveu nesta quinta-feira em Livramento de Nossa Senhora. Para esta sexta (3), o Inmet prevê ventos fracos e moderados, com o tempo nublado durante o dia e chuva à noite em áreas isoladas. A temperatura deve variar entre 18ºC e 34ºC.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos