Grupo Pão de Açúcar diz ter descredenciado madeireira denunciada; veja íntegra

Da Repórter Brasil

O Grupo Pão de Açúcar mandou resposta a questionamentos enviados pela reportagem "Escravos da Amazônia". Segundo a nota, eles descredenciaram a madeireira em 2015, assim que souberam da denúncia de trabalho análogo à escravidão.

Veja a íntegra do comunicado enviado à Repórter Brasil:

"O GPA [Grupo Pão de Açúcar] tem como pilar estratégico em sua política de sustentabilidade o controle e a verificação da cadeia produtiva com base nos mecanismos existentes, como programas internos e acordos dos quais a empresa é signatária, a exemplo do Pacto para Erradicação do Trabalho Escravo (InPacto, relacionado ao Instituto Ethos). 

Em decorrência desse compromisso, o GPA acionou a Tramontina para prestar esclarecimentos sobre a denúncia. Tão logo isso ocorreu, a empresa apresentou documentos comprovando o descredenciamento imediato da madeireira citada, ainda em 2015, bem como as ações adotadas na garantia dos produtos comercializados.

O GPA reforça que não identificou qualquer comercialização dos produtos Tramontina produzidos com a madeireira envolvida e que permanece acompanhando e avaliando a realização do plano de ação adotado pelo fornecedor."
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos