Polícia Militar de São Paulo mata mais do que criminosos neste ano

Do UOL, em São Paulo

Nos dois primeiros meses deste ano, as mortes provocadas pela Polícia Militar superaram o índice de homicídios em São Paulo. Segundo reportagem do SBT com base em dados do DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa), foram 60 casos de morte decorrente de intervenção policial (antigamente registrada como "resistência seguida de morte") contra 50 homicídios no local.

"Ninguém tem o direto de tirar a vida de ninguém, diz a promotora do Ministério Público de São Paulo Thelma Thais Cavarzere, que investiga casos em que provas foram produzidas pelos PMs para alterar a cena do crime e justificar as mortes. Para o corregedor da Polícia Militar de SP, Marcelino Fernandes da Silva, "a PM trata dos efeitos, não da causa". "Não tem como não ser uma polícia que rebata essa violência com medidas enérgicas."

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, os dados de homicídio divulgados pelo DHPP só levam em conta mortes na capital paulista que ocorrem no local, em que as vítimas não foram socorridas a hospitais e sem autoria conhecida. O órgão também destaca que as mortes cometidas por policiais militares são decorrentes de confrontos durante o exercício do trabalho policial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos