Centro do Rio tem megaoperação contra o tráfico após arrastão em lojas

Do UOL, no Rio

  • Pedro Teixeira/Agência O Globo

    Veículo blindado da Polícia Militar circula pelas ruas da zona portuária do Rio

    Veículo blindado da Polícia Militar circula pelas ruas da zona portuária do Rio

Policiais militares, com apoio da Polícia Civil e da Seop (Secretaria Municipal de Ordem Pública), realizam nesta sexta-feira (26) uma megaoperação para reprimir o tráfico de drogas em uma importante região do centro da capital fluminense, que abrange bairros históricos, terminais de transporte e sedes de empresas e órgãos públicos.

A operação integrada ocorre nos morros da Providência, do Pinto, da Conceição e em toda a Central do Brasil, sobretudo no entorno das rodoviárias Procópio Ferreira e Américo Fontenelle. A ação é também uma resposta à série de assaltos ocorridos na última segunda-feira (22), na rua Senador Pompeu, na Central do Brasil. Cerca de 40 criminosos armados arrombaram ao menos sete lojas e saquearam centenas de produtos.

Até por volta das 11h, três supostos traficantes foram detidos pela Polícia Militar. As prisões ocorreram no momento em que eles tentavam fugir do morro da Providência, na noite de quinta-feira (25). Houve tiroteio na região, que se estendeu durante a madrugada, assustando moradores. Por volta das 6h30, testemunhas relataram a movimentação de um blindado da PM, o caveirão, nos acessos à Providência.

Com os detidos, os militares apreenderam uma pistola (calibre não divulgado), 392 papelotes de cocaína, 80 embalagens com maconha, um radiotransmissor, entre outros materiais.

Divulgação/Polícia Militar do Rio de Janeiro
PM apreendeu uma pistola em posse dos suspeitos detidos no morro da Providência

Segundo a PM, a operação vai durar até a próxima segunda-feira (29). "As equipes farão atuações específicas como cumprimento de mandados de busca e apreensão, fiscalização de veículos e comércio irregulares e depósitos clandestinos, acolhimento de população em situação de rua e ainda serviços de limpeza e conservação", informou a corporação.

Falta de policiamento x controle do tráfico 

O morro da Providência é uma das sedes do projeto das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), desde 2010. Foi a sétima unidade instalada no Estado, ainda na gestão do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), hoje preso por denúncias de corrupção, lavagem de dinheiro e outros crimes. Nos últimos anos, porém, o policiamento na região praticamente deixou de existir. Os traficantes que já dominavam as bocas de fumo retomaram por completo o controle do território e passaram também a cobrar taxas de comerciantes e das empresas de ônibus que atuam nos terminais rodoviários.

Participam da ação ao menos 200 policiais, além de 98 guardas municipais e técnicos da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos. O trabalho de ordenamento urbano, iniciado após a ocupação das comunidades, inclui ainda a Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana), a Seconserma (Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente) e outros órgãos da prefeitura.

Na região portuária, estão instaladas empresas de grande porte e também órgãos públicos --como as secretarias de Estado de Segurança e de Educação. Também ficam perto a Rodoviária Novo Rio e o Boulevard Olímpico, por onde circulam milhares de turistas todos os dias. Nas imediações da Central do Brasil, há ainda a sede do CML (Comando Militar do Leste).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos