Internado em clínica, jovem terá de esperar por remoção de tatuagem na testa

Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

O adolescente de 17 anos que teve a frase "Eu sou ladrão e vacilão" tatuada na testa ainda terá que conviver com ela por algum tempo. É que a remoção não será feita de maneira imediata. O jovem será internado nesta terça-feira (13) em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos, localizada no interior de São Paulo, e o procedimento médico e cirúrgico terá de esperar.

"Não podemos dizer nem o nome, nem o endereço da clínica, porque está tendo muito discurso de ódio contra ele. Então, por enquanto, essa informação ficará restrita à família", afirmou o advogado da família do rapaz, Leonardo Rodrigues. Segundo ele, a clínica é particular e ofereceu o tratamento gratuitamente para o menino, após a repercussão do caso.

Dois homens tatuaram a frase na testa do jovem no último dia 31 de maio, após acusarem o garoto de ter entrado na pensão onde vivem e tentado furtar uma bicicleta. O garoto nega ter praticado o ato. A dupla foi presa no sábado (10) acusada de crime de tortura, e estão em prisão preventiva no CDP (Centro de Detenção Provisória) em São Bernardo do Campo.

"Remover uma tatuagem não é um procedimento simples. Primeiro é preciso esperar o processo de cicatrização ser concluído para só assim remover a tinta. Além disso, o procedimento vai gerar muita dor, dizem que é ainda mais doloroso que fazer uma tatuagem em si. Ele precisará estar com o psicológico estável para passar por tudo isso", afirmou.

Reprodução/Twitter
Adolescente teve testa tatuada após ser acusado de furto

O advogado disse ainda que a mãe do jovem, Vânia Aparecida Rosa da Rocha, 34, acompanhará o filho durante todo o tratamento na clínica de reabilitação.

Segundo o dermatologista e chefe do setor de Laserterapia da Faculdade de Medicina do ABC, Simão Cohen, a remoção completa de uma tatuagem requer, em média, de oito a dez sessões de laser, feitas a cada 30 dias. "O clareamento da tatuagem é lento e gradativo. Apesar de termos hoje tecnologia e equipamentos de ponta, existem tatuagens impossíveis de serem removidas 100%, mas não são a maioria. Normalmente o resultado é bastante satisfatório", explicou.

Várias clínicas particulares já se ofereceram para remover gratuitamente a frase da testa do adolescente. A própria Faculdade de Medicina do ABC, por meio de uma parceria com a Prefeitura de São Bernardo do Campo se comprometeu a realizar procedimento médico e cirúrgico.

A gestão municipal também garantiu que todo o restante do tratamento, e possíveis medicamentos que poderão ser prescritos, também serão oferecidos de maneira gratuita à família. Em clínicas particulares, um bom procedimento de remoção de tatuagem pode ser feito a partir de R$ 6.000.

O advogado contou que a data da realização da remoção vai depender do tratamento do jovem na clínica e "do seu organismo"

Homens que tatuaram testa de menor são transferidos para prisão

Dinheiro arrecadado por coletivo irá para família

Uma "vaquinha virtual" conseguiu arrecadar quase R$ 19 mil para custear a remoção da tatuagem, mas com várias ofertas de clínicas e estúdios de tatuagem para realizar o procedimento de graça, o valor servirá para comprar uma nova bicicleta para o dono do veículo Ademilson de Oliveira, 31, e para ajudar à família, que está para ser despejada da casa de dois cômodos com tijolos aparentes onde vive, no bairro dos Casa, em São Bernardo do Campo. O menino vive com a avó e um dos tios.

Dinheiro poderá ser sacado daqui a duas semanas, segundo as regras do site onde foi feita a "vaquinha".

"O que fizeram com ele atrapalhou a vida de todos da família. A pressão social sobre o caso dificulta voltar às atividades. Todo foco tem sido ele e a sua recuperação", disse Rodrigues.

O caso

O adolescente teve a frase "Eu sou ladrão e vacilão" tatuada na testa no último dia 31 pelo tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27, e pelo amigo dele, Ronildo Moreira de Araújo, 29, após ser acusado de tentar furtar uma bicicleta. A tortura aconteceu em um quarto de pensão que havia sido alugado por Maycon.

Tatuador divulgou vídeo da tortura nas redes sociais

Em entrevista à "Folha de S. Paulo", o rapaz negou ter tentado furtar a bicicleta, disse que estava muito bêbado quando entrou no condomínio e que só "colocou a mão em uma bicicleta". Ele disse ter implorado para não ser marcado e que quis morrer depois, estava muito envergonhado.

O adolescente estava desaparecido desde o dia 31 e só foi encontrado na última sexta (10). Seu tio Vando Aparecido Rocha, 33, contou ter começado a chorar quando o viu. A mãe do adolescente, Vânia Aparecida Rosa da Rocha, 34, disse estar inconformada com o que aconteceu. "Estou arrasada. Meu filho não é boi para ser marcado desse jeito."

O dono da bicicleta é Ademilson de Oliveira, 31. Ele contou ao UOL que o veículo em questão estava quebrado. "Ela está com o pedal quebrado. Tinha um motorzinho, mas eu tirei. Deixei ela no cantinho porque queria consertar depois. Se alguém fosse roubar a bicicleta, não ia conseguir nem R$ 5 nela", disse.

Oliveira disse que se mudou para a pensão há três meses e que conhecia de vista o tatuador Maycon e o vizinho Ronildo. "Sei que ele [Maycon] toca em uns barzinhos que tem aqui perto. Eu estou arrasado mesmo com o que aconteceu. Não estou conseguindo nem comer, nem dormir direito. Minha vontade é jogar a bicicleta fora", disse.

Segundo ele, no momento em que o fato aconteceu, ele estava no hospital fazendo uma cirurgia no olho.

O adolescente confirmou ser usuário de drogas. Familiares e amigos disseram que o rapaz tem transtornos mentais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos