Sucata vira atração. Conheça a "Ferrari" de R$ 6 mil criada por um brasileiro

Wanderley Preite Sobrinho

Colaboração para o UOL

  • Marcos Domicio/Paramirim Eventos

    Jovem investiu R$ 6 mil para desenvolver 'Ferrari' artesanal na Bahia

    Jovem investiu R$ 6 mil para desenvolver 'Ferrari' artesanal na Bahia

A mais nova celebridade na pacata cidade de Paramirim, na Bahia, é tímida, de fala mansa. Nem combina com a razão de seu sucesso. Geovane Félix Ramos, de 23 anos, acaba de construir uma "Ferrari artesanal", vermelha, que agora é atração no município de 21 mil habitantes.

Foi no último domingo (6) que o carro saiu da garagem pela primeira vez depois de 10 meses em construção. Algumas voltas no quarteirão foram suficientes para chamar a atenção dos moradores da cidade, que de longe exclamavam e tiravam fotos da Ferrari que acabara de chegar. Ao UOL, o jovem admite fazer sucesso quando vai às ruas com a criação.

Marcos Domicio/Paramirim Eventos
Filho de ferreiro criou Ferrari para circular na cidade de Paramirim (Bahia)

"Quando eu inaugurei, eu dei uma volta e aí as pessoas vinham até mim, diziam que eu era inteligente e queriam saber como foi que eu a construí", lembra o rapaz. "O acabamento só não ficou melhor porque faltou dinheiro."

O carro não é bem uma Ferrari, muito menos seu modelo mais caro, o LaFerrari Aperta, de 1,4 milhão de dólares (R$ 4,4 milhões). A invenção de Ramos custou R$ 6 mil, fora a mão de obra. Foi montada na serralheria do pai com lataria de ônibus, motor de moto, volante de Fusca e caixa de marcha de Gol. As rodas de aro 17 e os bancos foram construídos artesanalmente. "Se eu fosse vender, cobraria uns R$ 25 mil", contabiliza o rapaz, que é serralheiro, como o pai.

Essa não é a sua primeira invenção. Ele diz que começou a recriar veículos aos 14 anos. "Eu fazia bicicletas diferentes e uma vez montei uma Harley-Davidson com um motor de Fusca. Já vendi tudo há muito tempo."

O talento para invenções ele herdou do pai, José Félix dos Santos, o Zé de Chico. Quem conta a história é o Secretário de Educação da cidade, Domingos Belarmino, o primeiro a conversar com o garoto e sua Ferrari.

Ele se lembra que na década de 1980 o pai de Geovane "criou um produto híbrido que ficou conhecido na cidade como o avião de Zé de Chico Ferreiro". "Era um teco-teco, com motor de Volkswagen para dois ocupantes."

Marcos Domicio/Paramirim Eventos
Jovem teve ideia original e chama atenção em cidade do interior da Bahia com sua Ferrari

O sucesso de Geovane já ganhou as redes sociais. Ele foi convidado por meio do WhatsApp para, em setembro, expor sua Ferrari com motor de moto em um encontro de motoqueiros de todo o Brasil. Foi convidado pelos participantes a deixar seu carro no centro da praça de Paramirim.

O próximo projeto? "Eu quero fazer uma Lamborghini Aventador, que abre as portas para cima. Mas a grana é curta, ainda não tenho dinheiro", diverte-se.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos