PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Feminicídio: Jovem é sequestrada e morta por ex-noivo, que acusa amigo de participação

Gabriela Silva era advogada e tinha apenas 24 anos - Reprodução/Facebook
Gabriela Silva era advogada e tinha apenas 24 anos Imagem: Reprodução/Facebook

Eduardo Carneiro

Colaboração para o UOL

25/08/2017 13h16

Uma advogada de 24 anos foi encontrada morta na noite desta quinta-feira no bairro Colina de Laranjeiras, em Serra (Espírito Santo). O ex-noivo da jovem, que não aceitava o fim do relacionamento, e um amigo dele foram presos em flagrante acusados da autoria do crime.

De acordo com informações da Polícia Civil, Gabriela Silva de Jesus saiu para trabalhar por volta das 11h30 e não apareceu mais, preocupando os familiares, que obtiveram informações de que uma mulher havia sido levada à força pela manhã no bairro.

Rogério Costa de Almeida, 34 anos, é acusado de homicídio - Polícia Civil do Espírito Santo/Divulgação - Polícia Civil do Espírito Santo/Divulgação
Rogério Costa de Almeida, 34 anos, é acusado de homicídio
Imagem: Polícia Civil do Espírito Santo/Divulgação

A jovem foi encontrada morta pelos policiais por volta das 20h30, com diversas lesões e vestígios de que fora asfixiada. As autoridades também localizaram nas proximidades um veículo Fiat Idea que foi usado pelos suspeitos no crime.

A partir de investigações iniciais, os policiais chegaram até Rogério Costa de Almeida, 34 anos, ex-noivo da vítima. Localizado em sua própria casa, também em Colina de Laranjeiras, o universitário confessou o crime e acusou um amigo, Alexandre Santos de Souza, 31 anos, de ter participado da ação.

O próprio Rogério informou a residência de Alexandre, e dali policiais conseguiram localizá-lo no bairro Santa Rita, em Vila Velha, realizando sua prisão em flagrante.

O amigo do ex-noivo de Gabriela, proprietário do Fiat Idea encontrado pelas autoridades, nega participação no crime. Alexandre alega que seu veículo foi roubado, mas a polícia diz que não existe qualquer registro de ocorrência do fato. Além disso, afirma que foi sequestrado nesta quinta perto do Terminal de Itaparica por dois indivíduos encapuzados e que depois ouviu barulhos de agressões contra uma mulher, sem participar dos atos.

Para a polícia, a motivação do crime foi ciúmes. Rogério teve um relacionamento conturbado com Gabriela que durou cinco anos e chegou ao fim em janeiro de 2017. Desde então, ele passou a fazer ameaças e perseguir a vítima, que não chegou a denunciá-lo às autoridades.

Rogério foi autuado em flagrante por homicídio qualificado (tortura e feminicídio) e Alexandre por homicídio qualificado (motivo fútil e tortura). A Polícia Civil informou ainda que o Fiat Idea passou por perícia que identificou vestígios de sangue no assoalho e localizou um pé de sapato feminino que pertencia à vítima.

Homenagem de amigos

Gabriela se formou em Direito em 2016. No ano anterior, ela fez parte do quadro de estagiários da Câmara Municipal de Vitória. Atualmente, ela trabalhava numa empresa de planos de saúde.

A sua morte gerou comoção nas redes sociais, com muitos amigos publicando fotos com o símbolo de luto e homenagens à jovem, descrita como “doce, gentil, amável, amiga, responsável, e acima de tudo uma pessoa temente a Deus” em uma das postagens

“Sentirei muita saudade, ainda não consigo acreditar. Você fará muita falta. Não tenho palavras pra expressar o que eu estou sentindo. Ficam na memória os momentos bons e alegres, que passamos juntas”, escreveu uma outra amiga.

Cotidiano