PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Governo do Estado aponta redução de 45% de mortes no trânsito paulistano em SP

Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo
Imagem: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo

Leonardo Martins e Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

19/09/2017 18h25

O número de mortes no trânsito da cidade de São Paulo caiu 45% no último mês de agosto, na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com os dados do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo). Segundo o programa de levantamento de dados do governo estadual de São Paulo a partir de registros da Polícia Militar, agosto de 2016 registrou o total de 103 óbitos, enquanto em agosto de 2017 esse número diminuiu para 57.

Os números do Infosiga foram divulgados na tarde desta terça-feira (19), em evento com a presença do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Os pedestres continuam sendo as maiores vítimas do trânsito paulistano. Ao menos 28 pessoas morreram em agosto deste ano durante seu trajeto a pé pela capital, representando quase 50% do total de óbitos. Em agosto do ano passado, 53 pedestres haviam morrido, alcançando 51% das mortes.

Os ciclistas também foram vítimas do trânsito na capital neste mês de agosto. Os dados mostram que as bicicletas representaram 3,5% dos óbitos por acidentes de trânsito em 2017, enquanto esse número era de 1% no mesmo período de 2016.

Também sobre duas rodas, na lista das diminuições, aparecem em destaque os motociclistas. Foram 16 mortes registradas em agosto de 2017, uma queda de 2% em relação ao ano passado.

A redução do índice de mortes no trânsito faz parte do plano de metas do prefeito de São Paulo João Doria. Este documento define as prioridades de sua gestão na prefeitura até 2020.

Questionado pela reportagem sobre as razões para a redução no número de óbitos, Alckmin informou que a equipe técnica do programa Movimento Paulista de Segurança no Trânsito poderia prestar os esclarecimentos. Eles disseram, no entanto, serem necessários estudos mais aprofundados para saber as causas.

Outros números

O número de mortes por atropelamento na cidade também teve uma diminuição significativa na comparação com agosto de 2016, caindo de 52 para 27 óbitos, uma queda de 48%.

Assim como na Capital, o índice de mortes no trânsito no Estado de São Paulo também diminuiu, marcando o número de 430 mortes. Em agosto do ano passado, as estatísticas mostravam 490 óbitos.

Os motociclistas continuam liderando a lista dos mais vulneráveis, com 144 mortes do total. Na sequência, o pedestre é a segunda principal vítima do trânsito paulista, registrando 128 do total de mortes em acidentes no Estado.

Prevenção de acidentes

O governador Geraldo Alckmin aproveitou a cerimônia de divulgação dos dados do Infosiga para assinar com mais sete municípios convênios para liberação de recursos destinados para ações e obras que evitem acidentes de trânsito. Segundo ele, foram destinados R$ 8,1 milhões para os municípios de Americana, Assis, Bragança Paulista, Guarujá, Itu, Piracicaba e Santos.

Ao todo, 67 municípios paulistas já firmaram a parceria com o governo do Estado. "Já havíamos autorizado R$ 69 milhões, dos quais R$ 20 milhões já foram pagos", explicou o governador, afirmando que o valor servirá para "construção de calçadas, semáforos inteligentes, rotatórias, defensas metálicas, ciclovias". Os recursos não saem do tesouro estadual, mas do valor arrecadado com as multas de trânsito. A previsão é que sejam destinados R$ 110,5 milhões no total.

Alckmin disse que uma parceria também está sendo firmada com a Prefeitura de São Paulo, que tem como titular o seu afilhado político, João Doria (PSDB). “A capital já assinou o protocolo e é questão de dias [para assinar o convênio]. São Paulo, como é a capital, vai ter um recurso maior. Estamos elaborando toda a intervenção para firmar o convênio”, disse.

Cotidiano