Homem morre e 3 ficam feridos em ataque a tiros em bar de praia famosa de Florianópolis

Aline Torres

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

  • Flávio Tin/UOL

    23.nov.2017 - Turistas e vendedores ambulantes na praia de Canasvieiras

    23.nov.2017 - Turistas e vendedores ambulantes na praia de Canasvieiras

Quatro pessoas foram baleadas na madrugada deste sábado (6) em frente a um bar em Canasvieiras, uma das praias mais movimentadas de Florianópolis. A região fica no norte da ilha, próxima a Jurerê Internacional.

Os homens – ainda não identificados – foram atingidos quando pessoas que estavam em um carro passaram atirando em direção ao bar. Um deles morreu na hora. Os outros três foram encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento do Norte. Ainda não há notícias sobre o estado de saúde das vítimas.

O caso está sob investigação na Delegacia de Homicídios da Capital. De acordo com o delegado Ênio Mattos, aparentemente, tratou-se de uma execução. Ninguém foi preso até o fechamento desta reportagem.

Esta já é a quarta morte violenta registrada em Florianópolis neste início de ano. A primeira aconteceu na quarta-feira (3), quando Adriano Xavier da Silva, 39, foi morto a tiros em uma rua da Vila União, no bairro Vargem do Bom Jesus, a apenas 4 km do bar de Canasvieiras que neste sábado foi alvejado por criminosos.

Escalada da violência

Canasvieiras é um dos principais redutos turísticos de Florianópolis e recebe especialmente visitantes do Uruguai e da Argentina. De acordo com a Santur (Santa Catarina Turismo), cerca de 600 mil argentinos devem passar a temporada na capital catarinense.

A cidade também aparece como o segundo dos dez principais destinos dos brasileiros neste verão, conforme o ranking do Ministério do Turismo. Para esta temporada de verão, são esperados 1,5 milhão de visitantes.

A fim de conter o avanço da violência e não prejudicar o turismo, responsável por 30% do PIB da cidade, o prefeito Gean Loureiro (PMDB) chegou a pedir auxílio de mais 300 policiais militares para este período, mas não foi atendido. A Secretaria de Segurança Pública do Estado aumentou o efetivo para a temporada em 109 PMs.

O governador Raimundo Colombo (PSD) comentou que a violência tem relação direta com a disputa pelo mercado ilegal de drogas entre as facções PCC (Primeiro Comando da Capital), de São Paulo, e PGC (Primeiro Grupo da Capital), de Santa Catarina.

No ano passado, houve um massivo aumento nos assassinatos na cidade: 176 mortes violentas. Dezoito corpos continuam recolhidos no Instituto Médico Legal de Florianópolis sem identificação. Em 2016 foram 92 homicídios, e em 2015, 48.

A última vítima de 2017 foi Luan Fonseca de Camargo, 23, morto a tiros na tarde do dia 31 de dezembro na beira da praia de Ingleses (a 8km de Canasvieiras), em frente aos banhistas.

A SSP informou que não irá se pronunciar sobre o assunto. De acordo com a assessoria de imprensa da PMSC, será publicada uma nota oficial na segunda-feira (8).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos