PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Suspeito sofre mal súbito e morre durante roubo em Minas Gerais

Esquina da ruas Walfrido Simões e Joaquim Madureira, onde suspeito passou mal - Reprodução/Google Street View
Esquina da ruas Walfrido Simões e Joaquim Madureira, onde suspeito passou mal Imagem: Reprodução/Google Street View

Rafael Pezzo

Colaboração para o UOL

24/04/2018 12h24

Um jovem de 20 anos morreu ao sofrer um mal súbito enquanto cometia um roubo, na madrugada desta terça-feira (24), em Belo Horizonte. O rapaz, identificado como Breno Brayan Silva Pedrosa, tentava roubar um carro de um motorista do aplicativo Uber e passou mal após a vítima reagir e entrar em luta corporal com o suspeito. O caso aconteceu no bairro Minas Caixa, na região de Venda Nova, zona norte da capital mineira.

Segundo o boletim de ocorrência, ao qual o UOL teve acesso, Pedrosa pediu a corrida no bairro de Serra Verde, por volta das 3h da manhã. No cruzamento entre as ruas Wilson Abrão Abdo e Walfrido Teixeira Simões, o rapaz anunciou o assalto. Ameaçando o motorista com um objeto no pescoço, o suspeito mandou que ele parasse e descesse do carro.

Leia também

“De acordo com a vítima, no momento em que o autor saiu do banco de trás para assumir a direção, ele (o motorista) já estava no lado de fora, mas conseguiu visualizar o autor guardando o objeto e pôde perceber que não era arma de fogo. Diante da descoberta, ele tentou entrar novamente no carro para recuperá-lo”, registraram os policiais no boletim.

Assim que o suspeito tentou sair com o veículo, o motorista entrou no banco traseiro. De lá, ele puxou o freio de mão e parou o carro, no cruzamento entre as ruas Walfrido Teixeira Simões e Joaquim Chaves Madureira. Neste momento, os dois entraram em luta corporal, quando o dono do carro pôde retirar a faca do bolso de Pedrosa.

Logo em seguida, a vítima percebeu que o autor começou a passar mal e a sofrer uma convulsão. O dono do carro, então, retirou o suspeito do veículo, o colocou no chão e ligou para a polícia. Quando os oficiais chegaram ao local, eles isolaram a cena e pediram uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que constatou o óbito por mal súbito.

Acionados, também foram ao local uma equipe da perícia e um carro rabecão, que levou o cadáver ao Instituto Médico Legal (IML). A perícia apontou um ferimento na mão esquerda de Pedrosa, quem também carregava um celular, uma faca, um canivete e uma pequena quantidade de maconha. No IML, o corpo de Breno Brayan Silva Pedrosa foi identificado pela mãe e pelo padrasto.

A apuração do caso está sendo conduzida pela Central de Flagrantes (Ceflan) IV da Polícia Civil, no bairro Alípio de Melo.

Cotidiano