Topo

Tornado passa pelo RS, deixa 2 mortos e causa destruição em dezenas de municípios

Lucas Cidade/MetSul Meteorologia/Divulgação
12.jun.2018 - Caminhão fica virado após ser arrastado por tornado que atingiu o norte do Rio Grande do Sul Imagem: Lucas Cidade/MetSul Meteorologia/Divulgação

Luciano Nagel

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

12/06/2018 22h28

Um tornado de intensidade F4 na escala Fujita (que vai de 0 a 5), com ventos de cerca de 300 km/h, passou por vários municípios do Rio Grande do Sul durante a madrugada desta terça-feira (12), causando duas mortes e deixando mais de mil residências danificadas. Devido à intensidade dos ventos, ao menos três caminhões que circulavam na rodovia ERS-463, entre os municípios de Coxilha e Tapejara, na região norte do Estado, foram arremessados para fora da pista.

No município de Ciríaco, localizado a 280 km de Porto Alegre, um homem de 54 anos, identificado como José Alves Nunes, morreu após sua casa de madeira desabar devido aos fortes ventos. A vítima foi conduzida ao Hospital São José, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Já na cidade de Sarandi, região Norte do Rio Grande do Sul, Rita Domênico de 69 anos também morreu. Conforme a Defesa Civil municipal, a residência onde a vítima morava desabou. Outras duas pessoas da mesma família tiveram apenas ferimentos leves.

Na cidade de Água Santa, o tornado destruiu ao menos 10 aviários causando a morte de mais de 220 mil frangos. De acordo com o prefeito Jacir  Miorando, o tornado devastou mais de 50 propriedades, sendo que deste total, cerca de 10 casas foram totalmente destruídas pela força dos ventos. “O cenário é avassalador, foi terrível aqui na região”, afirmou o chefe do município com pouco mais de 4 mil habitantes.

Entre os municípios afetados pelo temporal, Sarandi, ao Norte do Estado, teve inclusive queda de granizo na noite dessa segunda-feira (11). A forte chuva somada aos ventos derrubou dezenas de árvores e destelhou várias residências. Em Santa Rosa, no Noroeste, moradores fizeram enormes filas na Defesa Civil em busca de lonas para cobrir provisoriamente as casas danificadas.

Desde a noite de segunda-feira (11), 112 mil clientes das concessionárias RGE e RGE Sul estão sem energia elétrica. Além de Sarandi, Passo Fundo, Palmeiras das Missões e Santo Ângelo também sofrem com a falta de abastecimento de energia. Técnicos das companhias estão trabalhando na região para retornar o mais breve possível a distribuição de energia elétrica.

Sobre o tornado

De acordo com a meteorologista Stael Sias, da MetSul, os tornados são mais destruidores do que furacões, pois "os tornados têm uma atuação muito isolada e ciclo de vida curto, fazendo com que  a velocidade do vento ultrapasse os 300 km/h, podendo chegar até 400 km/h, muito diferente dos furacões, cuja a intensidade dos ventos é bem menor”.

Para a meteorologista, o tornado registrado hoje foi histórico no RS, devido à dimensão dos estragos causados. “Foi uma área muito grande atingida entre Coxilha e Tapejara. Geralmente os tornados atingem uma área pequena, como dezenas de metros por exemplo, algumas quadras, e esse mostrou sua força e atuou por diversos quilômetros entre uma cidade e outra. A estimativa é que estes ventos podem ter alcançado a velocidade de 300 km/h”, disse Stael.

No início desta noite (12), a Defesa Civil Estadual divulgou novo boletim sobre os danos causados pelo temporal e tornado. Até o momento, 24 cidades gaúchas foram atingidas pela tempestade e 2.630 residências foram afeadas.