PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Mulher é presa acusada de morder e agredir filha de quatro meses em SP

Mãe negou agressão e disse que "jamais faria isso" com a filha - iStock
Mãe negou agressão e disse que "jamais faria isso" com a filha Imagem: iStock

Renan Prates

Colaboração para o UOL

23/07/2018 19h38

A operadora de telemarketing Liliane Batista Siqueira Campos, de 23 anos, foi presa em flagrante no último sábado (21) suspeita de agredir e morder a filha de quatro meses em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Segundo o boletim de ocorrência, ao qual o UOL teve acesso, a Polícia Militar foi chamada para atender a ocorrência de agressão. Chegando ao local, encontraram duas mulheres discutindo. Entre elas, Liliane. Após os policiais separarem a briga, foram informados que a indiciada frequentemente era vista agredindo a filha.

Os policiais confirmaram as lesões e marcas de dentes na criança e acionaram o Conselho Tutelar. A mulher foi presa em flagrante e pode responder por violência doméstica e lesão corporal.

A menina foi encaminhada para o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, mas logo foi liberada após solicitação de um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal. O bebê está sob a guarda da avó materna após determinação do Conselho do Tutelar, até que a Justiça decida com quem ele ficará.

Leia mais:

Segundo conselheiro Tiago Negrão Azevedo, designado pelo Conselho Tutelar de Ribeirão Preto para cuidar do caso, o pai da menina está preso e é acusado de agredir Liliane.

Ainda de acordo com Azevedo, vizinhos relataram que ela batia em sua outra filha, de cinco anos, cuja guarda também ficou com a avó. Entretanto, o conselheiro evita apontar Liliane como a culpada da agressão a filha até que as investigações sejam concluídas. "Entrevistei a mãe, que negou tudo e disse que jamais faria isso", disse o conselheiro.

Cotidiano