PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

"Casal ostentação" é preso suspeito de chefiar esquema de tráfico entre Paraguai e Brasil

Além do tráfico, casal lavava dinheiro com a compra de imóveis de alto padrão, registrando-os em nome de "laranjas" - Reprodução/Facebook
Além do tráfico, casal lavava dinheiro com a compra de imóveis de alto padrão, registrando-os em nome de "laranjas" Imagem: Reprodução/Facebook

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL

22/08/2018 17h53

Um casal foi preso na última terça-feira (21) em Rondonópolis, Mato Grosso, suspeito de ser o responsável por uma carga de 400 kg de cocaína, apreendida em março de 2017 em Itapetininga, no interior de São Paulo. À época, foram apreendidos R$ 110 mil em espécie, além de armas de fogo e munições. Segundo a Polícia Federal, os suspeitos lideravam um esquema de tráfico internacional de drogas na fronteira entre Brasil e Paraguai. 

Antes de serem presos, os dois negociavam um carregamento de cocaína na cidade de Corumbá, fronteira do Brasil com a Bolívia. As drogas eram escondidas em caminhões e carretas e seguiam do território paraguaio para o interior do estado de São Paulo, onde os entorpecentes eram distribuídos.

Leia mais:

Nas redes sociais, o casal ostentava uma vida cheia de joias e roupas de marca, além de frequentar restaurantes e hotéis luxuosos. Para justificarem o alto padrão de vida, os dois alegavam ser empresários do ramo de transportes e usavam documentos falsos para driblar a polícia.

Além do tráfico, ambos lavavam dinheiro com a compra de imóveis de alto padrão, registrando-os em nome de "laranjas". Também eram movimentadas altas quantias em contas bancárias abertas em nome de terceiros.

Os suspeitos vão responder pelos crimes de tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro, uso de documento falso e posse irregular de arma de fogo. Se condenados, podem pegar até 33 anos de prisão cada um.

Cotidiano