PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Operação policial acaba com PM ferido, idoso morto e ônibus incendiado no Rio

Ônibus é queimado por desconhecidos após operação policial na zona norte do Rio - Cento de Operações Rio
Ônibus é queimado por desconhecidos após operação policial na zona norte do Rio Imagem: Cento de Operações Rio

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

27/08/2018 18h22

Um idoso morreu baleado, um policial foi ferido e um ônibus foi incendiado na manhã desta segunda-feira (27), quando a Polícia Militar realizava uma operação de combate ao crime bairro de Triagem, na zona norte do Rio de Janeiro.

Segundo seus parentes, o idoso Nelson de Farias, 62, levou um tiro nas costas quando voltava de bicicleta de uma padaria. 

"O tiroteio começou aqui às 5h. Quando ele [Farias] saiu para comprar pão não havia mais confronto. Ele foi baleado covardemente pelas costas. Ele não era bandido, era trabalhador", afirmou sua filha Janaína Rodrigues Barros, 38.
De acordo com ela, Nelson estava de folga quando foi baleado. Ele trabalhava como porteiro no bairro do Méier, também na zona norte da cidade. Ela disse acreditar que o disparo que matou o pai possa ter sido disparado por um policial logo após outro PM ser ferido.
A Polícia Militar afirmou em nota que policiais foram atacados a tiros por criminosos, mas não teriam revidado os disparos. A entidade disse ainda que um policial foi ferido e levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier.
A PM disse ainda que a operação policial tinha o objetivo de “combater práticas criminosas no Condomínio Morar Carioca” 
Após a morte do idoso, moradores fizeram um protesto na região e um ônibus da linha 275 (Méier x Candelária) foi incendiado. O Corpo de Bombeiros foi acionado para controlar as chamas. A polícia deve investigar se o protesto foi uma reação de moradores à morte do idoso ou se foi uma ação ordenada pelo crime organizado.

Socorro aos baleados

A filha da vítima afirmou que socorristas teriam dado preferência ao socorro do policial. “Veio ambulância. Nem olharam meu pai. Socorreram o policial ferido na perna e não levaram o meu pai para o hospital", afirmou Janaína. O UOL não conseguiu confirmar o relato com fontes independentes.

A PM não comentou a denúncia sobre omissão de socorro e disse que o homem morreu no local. A entidade responsável pela ambulância que socorreu o policial não havia sido identificada até o fechamento desta reportagem.


Cotidiano