PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Tragédia teria sido evitada com R$ 2,5 milhões, diz reitor da UFRJ

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

03/09/2018 11h16

O reitor da UFRJ, Roberto Leher, afirmou nesta segunda-feira (3) que o incêndio no Museu Nacional poderia ter sido evitado se os recursos aprovados pelo BNDES em 2015 para o projeto de revitalização do museu, visando o bicentenário da instituição, tivessem sido depositados. Dos R$ 20 milhões orçados para a revitalização completa, cerca de R$ 2,5 milhões se destinariam ao combate de incêndios.

Apesar de aprovados pelo órgão de fomento, esses recursos não foram liberados pelo governo federal. O dinheiro não foi liberado em razão do período eleitoral, que proíbe repasse de órgãos federais. A previsão é que a verba seja repassada após as eleições.

O contrato foi assinado no dia seguinte ao aniversário de 200 anos do museu em junho. Na comemoração, nenhuma autoridade compareceu.

"A parte elétrica não era o maior problema, mas o nosso quadro anti-incêndio era defasado. De certa forma, esse já era um cenário esperado", lamentou o reitor. Ele também fez uma ressalva: "Todos os laboratórios da UFRJ correm riscos semelhantes. O prédio da reitoria da universidade e o Hospital Universitário não estão em situação muito melhor", concluiu.

Apesar de aprovados pelo órgão de fomento, esses recursos não foram liberados pelo governo federal. O reitor da universidade e o diretor do museu, Alexander Kelner, se reúnem na tarde de hoje com representantes do Ministério da Educação.

Kelner também lamentou o episódio. "Os trabalhos de rescaldo não terminaram. É impossível estimar o percentual de acervo perdido, embora saibamos, por exemplo, que toda a parte de zoologia foi perdida. Mas precisamos olhar para frente. Precisamos exigir a concessão do terreno da Quinta da Boa Vista, recursos para gerir o museu dignamente, necessitamos da instalação de contêineres para que os pesquisadores retomem os seus cotidianos, ainda que de maneira improvisada, e de uma avaliação completa dos riscos", disse

De acordo com a reitoria da UFRJ, a universidade sofreu uma perda de R$ 140 milhões no seu orçamento nos últimos quatro anos. Isto teria feito com que os repasses ao museu diminuíssem.

Cotidiano