PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Falta de luz interrompe linha 2-verde do metrô e fecha estações por 1h

Mirthyani Bezerra e Leonardo Martins

Do UOL, em São Paulo

26/11/2018 18h36Atualizada em 26/11/2018 21h40

A linha-2 Verde do metrô de São Paulo ficou paralisada por cerca de uma hora no final da tarde desta segunda-feira (26), afetando o funcionamento das  linhas 1-Azul e 3-Vermelha. O problema começou às 17h10, quando houve uma queda de energia que levou à interrupção da circulação em todos os trens da linha 2. O sistema começou a ser reenergizado às 18h37 e as estações da linha Verde que haviam sido fechadas, começaram a ser reabertas paulatinamente.

A linha voltou a funcionar, mas com velocidade reduzida, às 18h46. Às 21h, todas as linhas do sistema já estavam funcionando normalmente. O Metrô informou por meio de nota que apura as causas da ocorrência.

A falta de energia aconteceu entre as estações Vila Prudente e Vila Madalena. Segundo o Metrô de São Paulo, houve uma queda de energia em uma subestação retificadora às 17h10, o que afetou o sistema, com isso a linha azul, que tem conexão direta com a Verde, começou a operar com velocidade reduzida, assim como a Vermelha.

Linha verder - Rhaisa Trombini/Arquivo pessoal - Rhaisa Trombini/Arquivo pessoal
Falha no metrô aumentou empréstimos de bicicletas
Imagem: Rhaisa Trombini/Arquivo pessoal

As linhas 4-Amarela e 5-Lilás que também tem ligação com a Verde não foram prejudicadas. ViaQuatro, que administra as duas linhas, informou houve apenas aumento no fluxo de passageiros.

Durante o tempo em que a linha Verde ficou parada, foi o sistema Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência) foi acionado. Para sair dos vagões paralisados, em pleno horário de pico, os usuários precisaram sair dos trens e voltar às plataformas das estações.

A estudante Julia Rondinelli, 21, estava dentro do metrô chegando na estação Trianon-Masp quando faltou energia. Ela contou que saiu do trabalho e pegou o metrô por volta das 17h20 na estação Sumaré para ir à universidade.

“O metrô parou logo depois da estação Consolação, já perto da Trianon. O vagão parou e as portas ficaram fechadas. Ouvimos no autofalante que não era para entrar em pânico e que nós devíamos esperar que voltasse a energia”, contou.

Ela disse, no entanto, que minutos depois foi avisado que a energia não voltaria e que técnicos iriam ao local para destravar as portas e conduzir os passageiros até a plataforma. “Uns 20 minutos depois vieram abrir e o pessoal saiu pelo trilho, na lateral. Estávamos a uns 100 metros de distância da Trianon”, contou.

Julia disse ainda à reportagem que pela manhã o metrô também estava com problemas. “Estava devagar, passou muito tempo parado na plataforma”, contou.

As linhas Verde e Vermelha já haviam enfrentado problemas no início da manhã. Às 7h04, o metrô informou que a linha 2-Verde circulava com velocidade reduzida. Dez minutos depois a Vermelha também passou a funcionar de maneira mais lenta. 

empréstimos de bicicletas - Bernardo Barbosa/UOL - Bernardo Barbosa/UOL
Falha no metrô aumentou empréstimos de bicicletas
Imagem: Bernardo Barbosa/UOL

Os problemas nas linhas Verde e Azul aumentaram em 10% o número de bicicletas compartilhadas do Itaú circulando nas imediações dos bairros que ficam Pinheiros, zona oeste, e a avenida Paulista. Segundo a Tembici, todas 2.500 bicicletas compartilhadas localizadas na região estavam em circulação durante a paralisação da linha.

O UOL entrou em contato com a Yellow, startup que também empresta bicicletas na região, para saber se a empresa também sentiu um aumento no número de veículos emprestados e aguarda informação. 

Cotidiano