Topo

Atentados a bomba contra pontes, viadutos e até trilhos crescem no Ceará

Trabalho de escoramento no viaduto da Caucaia, na BR- 020, que foi alvo de explosão em ataque criminoso na quinta-feira (3) - 04.jan.2019 - Jarbas Oliveira/Folhapress
Trabalho de escoramento no viaduto da Caucaia, na BR- 020, que foi alvo de explosão em ataque criminoso na quinta-feira (3) Imagem: 04.jan.2019 - Jarbas Oliveira/Folhapress

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

11/01/2019 16h09

O Ceará tem acompanhado uma redução no número de atentados na onda iniciada há 10 dias sob comando de facções criminosas. No entanto, os ataques a bomba a pontes, viadutos e até trilho de trem tiveram alta e já somam seis casos em apenas três dias.

Somente nesta quinta-feira (10), foram três casos registrados. Na madrugada, um artefato foi detonado na base do viaduto do metrô que faz o trecho Fortaleza/Pacatuba. Um buraco na base da construção foi aberto após o incidente. Nesta sexta-feira (11), seis pessoas --dois adolescentes e quatro adultos -- foram presas suspeitas do atentado.

Também na quinta, à noite, houve uma outra explosão, no viaduto sob a rodovia CE-040, no bairro Messejana, em Fortaleza. O barulho do incidente foi ouvido em várias regiões próximas. 

Ainda na quinta, houve a tentativa de explosão de um outro viaduto, no Conjunto Esperança, também na capital. No local, policiais encontraram dinamites da construção.

Na quarta-feira (9), a polícia foi acionada para retirar material supostamente explosivo na base do viaduto do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) em Parangaba. 

Na terça (8), houve uma explosão na ponte dos Tapebas, na BR-222, em Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza. A explosão deixou um buraco no chão e assustou moradores que ouviram o artefato.

No mesmo dia, pela manhã, o trecho do metrô que liga Fortaleza a Caucaia foi paralisado por suspeita de um material explosivo colocado entre os trilhos, que foi retirado pela polícia.

No domingo (6), no auge da onda criminosa, um ataque ocorreu no km 205 da BR-116, no município de Tabuleiro do Norte. Segundo o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), dinamites explodiram na ponte sobre o Rio Jaguaribe. "Foram detonados explosivos em três pontos da tubulação de drenagem da ponte, que fizeram alguns buracos no asfalto", informou.

No dia 3, criminosos colocaram uma bomba e atingiram uma das pilastras de sustentação de um viaduto entre as rodovias BR-020 e a BR-222, em Caucaia, na região metropolitana. O local foi interditado e só foi liberado novamente para trânsito após a instalação de vigas móveis de sustentação.

É terrorismo, diz general

Em entrevista ao jornal "Valor", o secretário de Governo, general Santos Cruz, disse que é preciso enquadramentos mais duros a quem ataca pontes e viadutos.

"O que fizeram agora tentando destruir ponte no Ceará é terrorismo. Você está destruindo um bem público por onde passam cidadãos que vão pegar ônibus pro trabalho. Tem que parar com besteirada de interpretação e colocar a lei em favor do cidadão e do policial", afirmou.

Nesta sexta-feira, o UOL solicitou ao MP-CE (Ministério Público do Ceará) a informação se algum suspeito foi denunciado com base na Lei Antirrorismo, mas ainda não obteve retorno.

Segundo a SSPDS (Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social), 309 suspeitos de ataques foram presos desde a quinta-feira da semana passada. A pasta, entretanto, não especifica os crimes cometidos, nem crimes de indiciamentos.

Cotidiano