Topo

Witzel pede cortes à equipe e fala em 'superar adversidades até fim do ano'

Tomaz Silva/Agência Brasil
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel fala à imprensa após reunião com secretariado no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, zona sul da capital fluminense Imagem: Tomaz Silva/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

12/01/2019 15h02Atualizada em 12/01/2019 15h14

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, reuniu-se com seus secretários neste sábado (12) e afirmou que todos devem cortar gastos para tentar reduzir o rombo nas contas do estado, estimado em R$ 8 bilhões. Ele disse que o governo está "fazendo um grande esforço" para regularizar os salários dos servidores e "superar adversidades até o fim do ano".

O governador disse que a situação financeira do estado "está extremamente caótica". "Serão necessárias medidas de melhoria da arrecadação e do desempenho da economia [...] Por isso, cada secretário sai daqui hoje com a tarefa de reduzir custos e melhorar o desempenho da sua secretaria."

Segundo ele, secretários foram orientados a revisarem contratos e reduzir gastos, evitando prejudicar os serviços prestados à população.

Pagamentos de servidores

Segundo Witzel, a nova administração está "fazendo um grande esforço" para pagar os salários dos servidores. "Na medida do possível, trazer o pagamento para o segundo dia útil, mas isso ainda é uma realidade distante."

Ele disse que a economia do Rio de Janeiro "tem respondido de forma positiva". "É possível superar as adversidades até o fim do ano, mas para isso precisamos manter as restrições do Regime de Recuperação Fiscal, que limita a contratação de servidores."