PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

"Algo bom no meio da tragédia": casal vai do incêndio na Kiss ao altar

Suzielle Réquia de Barros e Thiago de Barros durante a cerimônia de casamento - Marcelo Kuczura Photography/Casamentos.com.br
Suzielle Réquia de Barros e Thiago de Barros durante a cerimônia de casamento Imagem: Marcelo Kuczura Photography/Casamentos.com.br

Leonardo Martins

Do UOL, em São Paulo

27/01/2019 04h00

O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), que completa seis anos neste domingo (27), matou 242 pessoas, feriu mais de 600 e foi uma das maiores tragédias do país. E para Suzielle Réquia de Barros, 27, que sobreviveu ao acidente, o dia 27 de janeiro de 2013 foi um total recomeço de vida. 

Foi lá, na Kiss, que Suzielle se encontrou com Thiago de Barros, 33, e descobriu que seria ele seu futuro marido.

Por frequentarem a mesma academia, os dois já se conheciam pelas redes sociais, mas foram se encontrar pessoalmente, por acaso, apenas na tarde do dia 27. "Ele me chamou para jantar, mas disse que já tinha combinado de ir na Kiss com minhas amigas. À noite, quando fui pra boate, ele mandou mensagem e disse que estava lá", contou a empresária ao UOL.

A casa estava lotada e estava impossível conversar nas mesas próximas ao palco, por isso, Suzielle sugeriu que fossem ao bar, próximo à porta de saída e parte mais vazia do local. Lá, a conversa foi interrompida pelos gritos alertando o fogo e pela correria para sair o mais rápido possível da boate. 

Suzielle e Thiago Barros boate kiss - Marcelo Kuczura Photography/Casamentos.com.br - Marcelo Kuczura Photography/Casamentos.com.br
Imagem: Marcelo Kuczura Photography/Casamentos.com.br

"Ele puxou minha mão pra gente sair rápido, mas minha mão escapou da dele. Ele conseguiu sair, eu esbarrei numa barra de ferro e acabei desmaiando na porta. O Thiago poderia ter ido embora, mas ele se preocupou em me encontrar, me emprestou o celular e me levou para o hospital", relembra a sobrevivente.

Após o incêndio, Suzielle ficou internada por três dias e o militar por dois. Ela conta que ainda lida com os traumas do acontecido, por isso, nunca mais frequentou lugares com ambiente fechado e, até hoje, ficou com uma pequena sequela em um dos pulmões, devido à fumaça. 

O fogo na boate Kiss aconteceu depois que a banda que se apresentava utilizou artefatos pirotécnicos que atearam fogo ao revestimento acústico no teto da boate. O processo contra os envolvidos no incêndio continua em julgamento. Em abril do ano passado, o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4º Região) decidiu que ex-sócios da boate Kiss terão de ressarcir INSS por benefícios a vítimas.

Uma nova vida

Após tantas mortes e pessoas gravemente feridas, os questionamentos começaram a martelar na cabeça de Suzielle. "Eu não entendia por que morreu tanta gente e eu estou viva, por que no meio da tragédia aconteceu algo bom pra mim", indaga. 

Suzielle e Thiago Barros boate kiss - Marcelo Kuczura Photography/Casamentos.com.br - Marcelo Kuczura Photography/Casamentos.com.br
Imagem: Marcelo Kuczura Photography/Casamentos.com.br

Atualmente, o casal deixou a cidade de Santa Maria (RS) e se mudou para Campo Grande (MS), por conta de uma mudança de posto no trabalho de Thiago. Com a convicção de que traçariam o futuro juntos, deram um novo passo e se casaram no dia 8 de abril de 2018. 

A empresária publicou, em um site voltado para eventos de casamentos, a história do casal. O texto repercutiu nas redes sociais junto às fotos da cerimônia. 

Para continuar dando um novo sentido à vida e construindo melhores respostas para tantas perguntas, foi por meio da religião que o casal se reconstruiu. 

"Nossa vida mudou totalmente, porque quando acontece uma tragédia dessa a gente fica se questionando. Quando a gente se aproximou mais de Deus, mudou nosso pensamento, nosso jeito de enfrentar esse sofrimento todo. Conseguimos amenizar esse sofrimento, só assim conseguimos dar um novo sentido pra vida", endossa. 

Sobreviventes do incêndio na boate Kiss contam como se conheceram

UOL Notícias

Cotidiano