PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Jovem cai de andaime em boate de Brasília e morre; "selfie" pode ser motivo

Daniel Rubem, 25 anos, era estudante da Universidade de Brasília - Arquivo pessoal
Daniel Rubem, 25 anos, era estudante da Universidade de Brasília Imagem: Arquivo pessoal

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL, em Brasília

31/03/2019 15h38

Um jovem de 25 anos morreu após cair de um andaime em uma boate, no Setor de Clubes Sul, área nobre do Distrito Federal, na madrugada deste sábado. Daniel Rubem era estudante da UnB (Universidade de Brasília) e segundo relatos, teria escalado a estrutura para tirar uma selfie e se desequilibrou.

O caso ocorreu por volta de seis horas da manhã. De acordo com o boletim de ocorrência, a qual o UOL teve acesso, o jovem foi encaminhado pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital de Base ainda com vida. Daniel Rubem estava entubado, com lesões graves e provável traumatismo no crânio. Às 9h40, ele não resistiu os ferimentos e morreu.

Em nota, a boate Yurb disse que o jovem foi assistido pela equipe de segurança e brigadistas do local. Informou também que, fora do horário de funcionamento e após o fechamento dos portões, Rubem teria escalado uma grade da estrutura da tenda de cobertura do espaço.

morte bsb - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Daniel Rubem morreu após cair de um andaime em uma boate em Brasília
Imagem: Arquivo pessoal

"Diante do fato, os seguranças e brigadistas do espaço prestaram imediata assistência ao rapaz, buscando mantê-lo em segurança até a chegada do Corpo de Bombeiros, acionado pelo estafe do local", informou um trecho da mensagem.

O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Polícia Civil, localizada na Asa Sul. O jovem também era modelo e atleta de escalada. Em um vídeo publicado nas redes sociais, ele aparece escalando estruturas do Estádio Nacional Mané Garrincha, na capital.

Horas após a confirmação da morte do jovem, amigos e familiares prestaram as últimas homenagens nas redes sociais de Rubem. "Estou sem acreditar até agora. Daria tudo pra ter dado um abraço", disse um amigo.

O UOL não conseguiu contato com familiares do estudante. Também ainda não há informações sobre o enterro.

Cotidiano