Topo

Bebê morre após 9 horas à espera de vaga em UTI neonatal em Ariquemes (RO)

Divulgação/Prefeitura Municipal de Ariquemes
Hospital da Criança, onde a criança morreu depois da espera por uma vaga na UTI neonatal Imagem: Divulgação/Prefeitura Municipal de Ariquemes

Ely Grion

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-05-13T22:42:31

13/05/2019 22h42

Um bebê morreu no Hospital da Criança de Ariquemes, a 200 quilômetros de Porto Velho (RO), após nove horas à espera por uma vaga em uma UTI neonatal. A menina nasceu por volta das 20h30 de ontem, de forma prematura e com um quilo e meio. Às 6h20 de hoje, veio a óbito.

Segundo o secretário de Saúde, Marcelo Graeff, a vaga surgiu no começo da manhã na própria cidade, que dispõe de cinco leitos em UTI neonatal, mas já era tarde.

"Ligaram e, dez minutos depois, a criança veio a óbito. Começaram a preparar para mandar, e ela morreu. Infelizmente, não deu tempo", disse ele ao UOL.

A mãe, de 25 anos, entrou em trabalho de parto quando estava na rua e foi atendida por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Segundo Graeff, a mulher é usuária de drogas e não fez nenhum acompanhamento pré-natal.

"Quando o Samu chegou, a criança já estava nos braços da mãe. Elas foram encaminhadas para o hospital, onde foram feitas diversas tentativas para manter a criança estabilizada para conseguir uma vaga na capital, já que todas as vagas [de UTI neonatal] de Ariquemes estavam preenchidas", disse.

O secretário afirmou que a bebê foi levada para a unidade semi-intensiva do Hospital da Criança assim que chegou. Os médicos a entubaram e diagnosticaram problema respiratório. Pouco depois, a criança ficou estável e continuou a ser monitorada por dois médicos pediatras.

"Mas ela começou a recair e voltar, recair e voltar, até que veio a óbito", afirma o secretário.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) informou que o estado possui 26 leitos de UTI neonatal no Hospital de Base em Porto Velho e 15 leitos complementares em rede privada, sendo cinco em Ariquemes, mas todos estavam ocupados durante as nove horas em que a menina ficou no hospital.

O secretário disse que a mãe foi atendida no Hospital Regional de Ariquemes e já teve alta médica. A criança seria o quarto filho da jovem.

Mais Cotidiano