Topo

Rio: chefe de gabinete do TCM é detida após fugir da PM e bater em 3 carros

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

2019-05-17T12:23:14

17/05/2019 12h23

Uma mulher identificada pela polícia como chefe de gabinete do TCM (Tribunal de Contas do Município) do Rio de Janeiro foi presa na noite de ontem após desobedecer uma ordem de parada da Polícia Militar, fugir e bater em ao menos três veículos. Submetida a teste que detecta a ingestão de álcool, ela foi liberada após o exame dar negativo.

Márcia Beatriz Lins Izidro, 56, se envolveu no primeiro acidente na rua Bambina em Botafogo, na zona sul carioca, por volta das 23h. O carro que dirigia bateu na lateral de um veículo, segundo o 2° BPM (Batalhão da PM), de Botafogo.

Uma discussão na rua chamou a atenção de quem passava na região e a PM foi acionada devido a uma informação de suposto sequestro no bairro. Foi então, que PMs deram ordem de parada ao veículo da chefe de gabinete do TCM, mas a motorista ignorou a determinação, o que deu início a uma perseguição.

Márcia dirigiu por mais 5 km até bater em outros dois carros no Jardim Botânico, o que acabou acionando o air bag do veículo dela.

De acordo com o Batalhão da PM, a mulher foi levada para a delegacia e, de lá, encaminhada para fazer exame de alcoolemia. O caso foi registrado como direção perigosa.

À polícia, Márcia alegou que estava sendo perseguida e, por isso, fugiu.

Na delegacia, motoristas dos veículos atingidos pela chefe de gabinete do TCM prestaram depoimento. Um deles é motorista de aplicativo. Luiz contou em entrevista à "TV Globo" que estava embarcando duas passageiras quando teve o retrovisor arrancado.

"Eu havia parado para embarcar duas passageiras e ouvi um grande barulho. Ela colidiu com outro veículo e depois colidiu no meu veículo e arrancou o meu retrovisor. Antes disso, ela colidiu em outro carro em Botafogo e não parou em momento algum. Só se evadiu", relatou o motorista.

Leonardo foi o segundo motorista que teve o carro atingido pela chefe de gabinete. "O sinal estava verde para mim e de repente veio um carro e bateu em mim. Quando fui ver o que tinha acontecido, essa senhora já estava sendo enquadrada pelos policiais militares."

Procurado, o TCM não se manifestou sobre a funcionária até a publicação desta reportagem. A reportagem não conseguiu localizar a motorista.

Mais Cotidiano