Topo

Bombeiro é afastado suspeito de deixar soldados levarem mulheres a quartel

SXC
Imagem: SXC

Bruna Alves

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-06-25T20:38:27

25/06/2019 20h38

O comandante do núcleo do Corpo de Bombeiros da cidade de Campo Novo do Parecis (MT), a 400 km de Cuiabá, foi afastado de suas funções na semana passada, após a corporação receber três denúncias anônimas de que ele teria permitido que militares sob seu comando levassem mulheres para o quartel. As denúncias também relatavam que ele estaria fazendo uso particular de um veículo da unidade.

"Segundo informações que chegaram até nós, soldados estavam levando mulheres para dentro do quartel, e eu tomei a decisão de afastar o comandante porque, de acordo com essas denúncias, ele sabia disso e não puniu os responsáveis", explica o major José Neto da Silva Lima, que acompanha o caso.

Segundo o major, o comandante do batalhão foi afastado de seu posto para que não prejudique as investigações, que começaram hoje. Os três soldados que estão sendo investigados pela suposta prática não foram afastados devido à carência de profissionais na cidade.

"Lá no município de Campo Novo são dois sargentos e nove soldados. Só eles prestam serviço lá, e, se eu afastasse todo mundo, nós não teríamos condições de atender às ocorrências", afirma o major.

A corporação informou que a corregedoria instaurou sindicância para investigar o caso e tomar as devidas providências cabíveis se as práticas forem comprovadas.

Em nota, a assessoria dos Bombeiros disse que, até o momento, não existe qualquer evidência que comprove a denúncia, mas que "os procedimentos visam a investigação em respeito aos militares denunciados e à instituição". O Corpo de Bombeiros diz, ainda, que não compactua com "nenhuma conduta que fira a ética dos serviços prestados à população".

Outro comandante assumiu o posto de Campo Novo do Parecis até que as investigações sejam concluídas.

Mais Cotidiano