Topo

Ponte Rio-Niterói: entenda como foi o sequestro

Pauline Almeida

Colaboração para o UOL, no Rio

20/08/2019 10h47

Um homem identificado como Willian Augusto da Silva, 20 foi morto por um atirador de elite da Polícia Militar após sequestrar um ônibus e fazer pessoas reféns por cerca de três horas e meia na ponte Rio-Niterói, na manhã de hoje. Entenda como foi a cronologia do caso:

5h30
Homem anuncia sequestro aos passageiros do ônibus da Viação Galo Branco, que fazia o trajeto entre o Jardim Alcântara, no município de São Gonçalo, e o bairro do Estácio, no centro do Rio. O sequestrador estava com arma (que depois se descobriu ser de brinquedo), taser (arma de choque), faca e gasolina.

5h47
O filho de um dos reféns posta, no Twitter, que pai está no ônibus sequestrado e pede ajuda da Polícia Rodoviária Federal.

6h30
O sequestrador joga para fora do ônibus um objeto pegando fogo. Ele espalha gasolina pelo veículo e ameaça incendiar tudo. Duas reféns são liberadas.

Sequestrador joga para fora do ônibus um objeto pegando fogo - Reprodução/TV Globo
Sequestrador joga para fora do ônibus um objeto pegando fogo
Imagem: Reprodução/TV Globo

6h50
Policiais militares do Bope (Batalhão de Operações Especiais) chegam à ponte Rio-Niterói para negociação com sequestrador.

7h00
A Ponte Rio-Niterói tem trânsito bloqueado nos dois sentidos.

7h05
Terceiro refém é liberado.

7h30
Mais uma refém é liberada, a quarta.

7h50
CET-Rio bloqueia acessos à ponte.

7h45
Quinto refém é liberado, o segundo homem.

8h05
Sequestrador joga uma caixa para fora do ônibus.

8h20
Refém desmaiada é retirada do ônibus, a sexta refém liberada.

Reprodução/TV Globo
Imagem: Reprodução/TV Globo

8h30
Ecoponte retira divisória entre pistas e cria uma opção de retorno para liberar o trânsito, já que o congestionamento ultrapassa 80 quilômetros.

9h05
O sequestrador sai do ônibus, joga uma mochila e tenta voltar para dentro do veículo, quando um sniper (atirador de elite) consegue atingi-lo.

9h15
Em entrevista à Rede Globo, porta-voz da Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, confirma a morte do sequestrador e a libertação de todos os reféns ilesos.

9h23
A PM, em contato telefônico com o UOL, confirmou que o responsável pelo sequestro foi morto ao ser atingido pelos disparos de um atirador de elite.

9h40
Reportagem do UOL, porém, presencia o sequestrador chegando com vida ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio.

9h50
Governador Wilson Witzel chega à ponte. Mais cedo, às 8h42, ele havia publicado, no Twitter, que a prioridade absoluta era a proteção dos reféns.

10h24
O trânsito na ponte é liberado no sentido Niterói.

10h30
A Secretária Municipal de Saúde confirma a morte do sequestrador no hospital. "O paciente chegou em parada cardiorrespiratória e foi constatado o óbito pela equipe médica do hospital", diz a nota.

10h50
O trânsito na ponte é totalmente liberado nos dois sentidos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Cotidiano