Topo

Comunicador famoso por denúncias vai para hospital após tortura em SP

Elvis Xavier de Santana denunciava irregularidades nas comunidades - Acervo Pessoal
Elvis Xavier de Santana denunciava irregularidades nas comunidades Imagem: Acervo Pessoal

Rafael Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Campo Grande

18/09/2019 20h44

Um empresário do ramo da comunicação de 37 anos está internado em estado grave após ser espancado e baleado ao menos quatro vezes, nas pernas e cabeça, na noite da última segunda-feira (16), na favela da Vila Baiana, no Guarujá, cidade no litoral sul de São Paulo. Quem o socorreu foi o próprio pai, que recebeu uma ligação de desconhecido falando para "ir buscar o corpo do filho", que teria sido morto.

Segundo a polícia, a tentativa de assassinato, como o caso foi registrado na Delegacia-Sede da cidade, aconteceu na Rua Vereador Orlando Falcão. Elvis Xavier de Santana foi encontrado pelo pai com os sinais vitais já muito fracos. O Hospital Santo Amaro, onde ele está internado, informou ao UOL por telefone que seu estado de saúde "é gravíssimo."

A Polícia Civil investiga se o crime tem relação com a atividade profissional de Santana, que atua como uma espécie de 'porta-voz' de comunidades carentes de Guarujá por meio das redes sociais, denunciando, pela internet ou rádios locais, irregularidades em órgãos públicos, como escolas e postos de saúde.

Um amigo disse à polícia na manhã de hoje que há cerca de duas semanas o comunicador começou a fazer denúncias de pontos de vendas de drogas na cidade.

Santana mantinha mais de 20 perfis em redes sociais, mas até a publicação desta reportagem, a maioria já havia sido retirada do ar ou as postagens apagadas por familiares e amigos. A polícia não confirmou ao UOL se possui cópias que possam ajudar nas investigações.

No boletim de ocorrência, o pai e um amigo da vítima não souberam informar de ele vinha sofrendo ameaças.

A hipótese de vingança não é descartada, já que há um detalhe no registro da ocorrência. Inicialmente, a Polícia Militar foi chamada ao local com a informação de que um policial fora baleado.

As investigações continuam e nenhum suspeito havia sido sequer identificado até a publicação desta reportagem.

Mais Cotidiano