PUBLICIDADE
Topo

Miss morta em acidente se inspirava em Gisele por carreira internacional

Adrielle de Oliveira Gomes, morta em acidente de carro - Reprodução/Instagram
Adrielle de Oliveira Gomes, morta em acidente de carro Imagem: Reprodução/Instagram

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

15/12/2019 13h10

Resumo da notícia

  • Adrielle de Oliveira Gomes foi uma das cinco pessoas mortas em acidente na BR-116
  • Modelo sonhava com carreira internacional e se inspirava em Gisele Bündchen em sessões de fotos
  • Ela cursava o quarto período de jornalismo e era a mais velha de três irmãos
  • Adrielle também foi eleita Miss Alagoas Mundial 2019
  • Pais fazem mobilização para arrecadar R$ 10 mil para fazer o traslado do corpo de Santa Catarina para Alagoas

A Miss Alagoas Mundial 2019, Adrielle de Oliveira Gomes, 19, morta em um acidente automobilístico ocorrido na BR-116, em Capão Alto (SC), tinha Gisele Bündchen como uma referência e sonhava em desfilar em passarelas da Europa ou dos Estados Unidos.

Recentemente, a jovem ficou entre as finalistas da disputada seleção da agência de modelos Joy Model Management, de São Paulo, e acreditava que a partir dali poderia atingir o sonho da carreira internacional.

Porém os sonhos foram interrompidos. Adrielle Oliveira, como era conhecida no mundo da moda, foi uma das cinco pessoas que morreram em um acidente envolvendo seis veículos no quilômetro 269 da BR-116, na última sexta-feira (13). Outras quatro pessoas ficaram feridas no acidente. A jovem estava viajando para um sítio, onde passaria o fim de semana com amigos.

A colisão envolveu três caminhões — de Sananduva (RS), Flores da Cunha (RS) e Belo Horizonte (MG) — e três veículos - dois de Lages (SC) e um de Bento Gonçalves (RS). O veículo em que Adrielle estava viajando com quatro amigos foi atingido por um caminhão e pegou fogo. Os cinco ocupantes do carro morreram carbonizados.

Os pais da modelo, Adriano Oliveira e Aldenice Tavares da Silva Gomes, viajarão amanhã para Santa Catarina para fazer o reconhecimento do corpo por meio de exame de DNA. Ainda não se sabe quando o corpo de Adrielle, após ser identificado, será liberado para ser trasladado para Maceió. A família dela está pedindo ajuda financeira para custear o traslado do corpo. (Ver abaixo)

Adrielle admirava a modelo internacional Gisele Bündchen e se inspirava nela para fotografar. Foi vendo a carreira de Gisele que a alagoana decidiu morar longe da família para batalhar por um contrato como modelo, e assim, tentar realizar o sonho de seguir carreira internacional.

inspiration ??

A post shared by Adrielle Oliveira (@_adrielleoliveira_) on

Adrielle estudava o 4° período do curso de jornalismo e morava em Lages (SC) havia dois anos. Ela se mudou de Satuba (AL), na região metropolitana de Maceió, para Lages quando o pai dela conseguiu um emprego como preparador físico de um time de futebol da cidade catarinense. O contrato dele acabou, mas Adrielle optou por continuar em Santa Catarina para dar prosseguimento ao curso de jornalismo e também porque a região Sul daria mais oportunidades para a carreira de modelo.

"No Sul tem agências internacionais, e o foco dela era a passarela. Minha filha estava muito feliz", conta Oliveira.

O pai de Adrielle lembra que desde criança ela sonhava em ser modelo, fazia fotografias para algumas lojas, mas somente em 2017 a jovem participou do primeiro concurso de miss. Ela ficou em terceiro lugar no Miss Teen Alagoas.

Ela sempre foi comunicativa e tinha uma personalidade expressiva, tinha foco no que queria, que eram as passarelas
Adriano Oliveira, falando sobre a filha Adrielle de Oliveira Gomes

Em 2019 veio o primeiro lugar no Miss Alagoas Mundial. Entretanto, ela teve de tomar uma decisão difícil: disputar a final nacional do concurso, que ocorreria no Rio Grande do Sul, ou participar da seleção da agência de modelos Joy Model Management, em São Paulo.

"Os dois eventos aconteceram na mesma data e ela escolheu participar da seleção da agência porque daria mais visibilidade para a carreira. Foi uma decisão difícil e incentivamos sempre o melhor para ela. Minha filha estava feliz com a conquista de ter ficado entre as 25 finalistas num grupo de 5.000 meninas", recorda o pai da modelo.

Filha mais velha, Adrielle deixa um irmão de 17 anos e uma irmã de 9 anos, além dos pais.

A Joy Model Management publicou uma foto lamentando a morte de Adrielle e destacou que ela foi uma das finalistas do concurso The Look of The Year 2019. Na publicação, a agência afirma que a modelo era um "ser humano iluminado" e que "seguirá brilhando em nossos corações".

Doações para traslado

Desde que foi comunicado sobre a morte da filha, Adriano Oliveira disse que está preocupado com o traslado do corpo. A família está em campanha para arrecadar dinheiro para custear o transporte do corpo de Santa Catarina até Alagoas.

O corpo deverá ser enterrado no cemitério municipal de Satuba. A família da modelo fez o orçamento do traslado do corpo em uma funerária do Paraná e o valor ficou orçado em R$ 10 mil.

"Não temos esse valor e estamos pedindo ajuda a amigos para trazer o corpo da minha filha para a cidade em que ela nasceu. Se eu pudesse, enterraria ela num cemitério lindo, mas será aqui em Satuba mesmo", disse o pai da modelo.

Doações podem ser feitas para a conta corrente da mãe da modelo, Aldenice Tavares da Silva Gomes. Seguem os dados abaixo:

Banco Brasil
Agência: 3183-6
Conta corrente: 46884-3
Titular da conta: Aldenice Tavares da Silva Gomes
CPF: 889.516.854-20

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que fora informado nesta nota, o acidente ocorreu na BR-116, e não na rodovia Régis Bittencourt. A informação foi corrigida.

Cotidiano