PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Espírito Santo terá reabertura gradual do comércio a partir de segunda

Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo, durante live - Reprodução
Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo, durante live Imagem: Reprodução

Vinícius Rangel

Colaboração para o UOL, em Vitória

08/05/2020 21h40

O número de casos do novo coronavírus no Espírito Santo chegou hoje a 4.242. Nas últimas 24 horas, mais 254 pessoas receberam o diagnóstico da doença. Os mortos por causa da covid-19, causada pelo novo tipo de coronavírus, chegam a 165. Mesmo diante desses dados, o governador do Estado afirmou a reabertura gradual do comércio capixaba, a partir da próxima segunda-feira (11).

Por meio de uma transmissão ao vivo, Renato Casagrande (PSB) disse que o comércio vai funcionar de forma alternada. A decisão foi tomada depois de uma reunião com empresários do ramo que durou cerca de duas horas no Palácio Anchieta, sede do governo. A medida vale principalmente para os municípios de alto risco de contaminação, como os da Região Metropolitana de Vitória.

"Uma parte das atividades do comércio vai fechar segunda, quarta e sexta. A Federação do Comércio está decidindo, mas deve começar na próxima segunda-feira, para os materiais ligados ao corpo, roupa, sapato, cosmético, vai funcionar três dias. E tudo o que não é ligado ao corpo, terça e quinta. Na semana seguinte inverte", explicou o governador.

O comércio então passa a seguir essa escala de funcionamento, das 10h às 16h. Os dias que as portas estiverem fechadas, os comerciantes vão poder trabalhar de forma delivery. Por outro lado, os shoppings vão continuar fechados sem data para funcionamento.

"Shopping é um local de fluxo grande de pessoas. Também serão fechados os restaurantes que estavam abertos aos finais de semana, mas eles estão liberados para prestar o serviço por meio de delivery, a partir do próximo sábado, 16", disse Casagrande.

O empresário Flávio Gianordoli, tem duas lojas em Vila Velha e Vitória. Desde o dia 19 ela está com os estabelecimentos fechados.

Suspendeu ainda os contratos dos funcionários e não teve condições de pagar nem mesmo o aluguel do espaço. "Não demitimos ninguém porque não teríamos dinheiro para as rescisões. Desde o dia 19 de março não pagamos nenhum fornecedor, bem como aluguéis e todas as despesas com shopping" disse Flávio.

Multas de até R$ 6 mil

O uso de máscaras passará a ser obrigatório em todo Estado nos estabelecimentos comerciais e indústrias, além do transporte público coletivo. Quem desrespeitar poderá ser advertido no local do flagrante. Caso a situação se repita, será aplicada uma uma multa de mais de R$ 6 mil.

"Cada empresa de ônibus, casa comércio, dono de comércio, se o cliente não estiver com máscara, a penalidade vai ser para o dono do comércio e para a empresa de ônibus. Nós vamos apertar a fiscalização na semana que vem, porque a gente tem que distribuir essa responsabilidade do isolamento social", afirmou Casagrande.

Coronavírus