PUBLICIDADE
Topo

Caiado pede para prefeitos intercalarem fechamento e abertura do comércio

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, fez pedido aos prefeitos do estado para seguirem estudos da UFG - Reprodução/YouTube
O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, fez pedido aos prefeitos do estado para seguirem estudos da UFG Imagem: Reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

29/06/2020 15h51

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), pediu hoje aos prefeitos do estado que fechem o comércio por 14 dias e depois reabram os estabelecimentos por outros 14 dias nas cidades goianas.

A proposta foi apresentada pela UFG (Universidade Federal de Goiás) para conter a propagação do novo coronavírus em Goiás. Segundo a UFG, o estado corre risco de sofrer um colapso da rede hospitalar e ter 18 mil mortes por covid-19 até setembro.

O estudo da universidade propõe que as cidades fechem o comércio por 14 dias e depois reabram os estabelecimentos por mais 14 dias até que os casos do coronavírus estejam estabilizados.

"O momento nos exige responsabilidade. Se eu tivesse sobre mim a prerrogativa do Supremo Tribunal Federal de poder deliberar sobre os 246 municípios de Goiás, vocês podem ter certeza que isso já estaria em prática. No entanto, cada prefeito tem autonomia para decidir sobre as ações de seu município. Logo, deve arcar, também, com as responsabilidades", escreveu Caiado no Facebook após a reunião com os prefeitos.

O governador ainda declarou que assinará um novo decreto para definir as regras de funcionamento do comércio.

"Os prefeitos que quiserem fazer com que haja o cumprimento do nosso modelo terão o meu apoio. Precisamos sair da dicotomia entre 'abre e fecha', 'saúde ou economia'. Meu compromisso é com a vida de cada um dos 7,2 milhões de goianos. Não podemos admitir que 18 mil goianos morram, conforme estudo da UFG, se nada for feito", acrescentou Caiado.

Coronavírus