PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Esse conteúdo é antigo

Youtuber pró-Bolsonaro é denunciada por calúnia e porte ilegal de arma

JN exibe imagens da confusão entre Karol Eller e Alexandre da Silva; youtuber teria partido para cima do homem - reprodução/TV Globo
JN exibe imagens da confusão entre Karol Eller e Alexandre da Silva; youtuber teria partido para cima do homem Imagem: reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

26/07/2020 11h49

O TJRJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) aceitou na última sexta-feira (24) uma denúncia feita pelo MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) contra a youtuber Karol Eller por calúnia, porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal.

Conhecida por seu posicionamento a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ela se envolveu em uma confusão no fim do ano passado após afirmar que teria sido vítima de agressão motivada por homofobia. A Polícia Civil, no entanto, disse que Karol mentiu em seu depoimento e afirmou que a youtuber responderia por denunciação caluniosa.

O caso aconteceu quando Karol e a namorada, a policial civil Suellen Silva dos Santos, estavam em um quiosque na praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Segundo Karol, ela e a namorada teriam sido abordadas por um homem, identificado como Alexandre Silva, que então teria atacado a youtuber com socos e pontapés.

Mas imagens mostradas pelo Jornal Nacional, da TV Globo, não corroboraram a sua versão. O jornal relatou que, de acordo com os investigadores, a youtuber deu um soco e puxou o homem pela blusa, de modo que os dois caíram no chão.

Um funcionário do quiosque ouvido pela polícia também teria contado que Karol estava "alterada" e mexia em uma arma —que seria da namorada Suellen.

De acordo com a denúncia, Karol ostentou, sem o necessário porte legal, a arma emprestada da sua namorada no calçadão da praia. Depois, se envolveu em uma discussão com Alexandre Silva, agredindo-o com socos e recebendo o revide.

"Posteriormente, ela e Suellen prestaram queixa contra o mesmo pelos crimes de injúria qualificada por homofobia e lesão corporal por motivação homofóbica. As investigações, porém, demonstraram que, apesar de a 16ª Delegacia de Polícia ter indiciado Alexandre por lesão corporal em excesso de legítima defesa, a gravidade da lesão causada em Karol não foi provocada por excesso de legítima defesa e sim por um tombo que a blogueira, que havia ingerido bebida alcoólica, levou após a briga ter sido apartada, como deixou claro o laudo assinado pelo legista responsável pela investigação", diz o MP.

O Ministério Público diz ainda que a própria Karol confessou, em um áudio de WhatsApp encaminhado a um jornalista, que Alexandre nunca se dirigiu a ela por motivação homofóbica.

Suellen, a namorada de Karol, também foi denunciada por calúnia e porte ilegal de arma de fogo.

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do informado anteriormente, foi o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Rio contra Karol Eller. A informação já foi corrigida.

Cotidiano