PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Criança de 5 anos morre espancada no ES; padrasto é preso como suspeito

Fachada da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória - Reprodução/Google Maps
Fachada da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória Imagem: Reprodução/Google Maps

Matheus Brum

Colaboração para o UOL, em Vitória

20/10/2020 10h50Atualizada em 21/10/2020 18h03

Uma menina de cinco anos foi morta com sinais de espancamento na zona rural da Serra, cidade da Região Metropolitana de Vitória, no Espírito Santo. O caso aconteceu no final da tarde desta segunda-feira (20) e o padrasto da criança foi preso como suspeito.

A Polícia Militar informou que a mãe da criança, uma mulher de 23 anos, saiu de casa por volta de 14h para ir a uma aula na autoescola. Deixou a filha em casa com o companheiro. Horas depois, ela recebeu uma ligação da irmã dizendo que a filha estava desacordada. A mãe retornou para a casa e encontrou a criança deitada no quarto sem responder a nenhum chamado.

Como a residência fica próxima da BR-101, a mãe, junto com uma amiga vizinha, levou a criança até o posto de saúde administrado pela concessionária da rodovia. No local, passou a receber atendimento médico.

De acordo com o Centro de Controle Operacional (CCO) da Eco101, concessionária da BR-101, a mãe e a vizinha, por volta de 18h, foram com a criança até a base 07 (km 242). Foram acionados a central médica e uma viatura de inspeção para atender a ocorrência. Os socorristas efetuaram atendimento e o médico da equipe constatou o óbito.

Segundo a Polícia Militar, por duas horas os médicos tentaram reanimar a menina, antes de oficializar o óbito. Durante o atendimento, os médicos perceberam que a criança tinha diversos ferimentos na barriga, nas mãos e na cabeça. E que os machucados indicavam a suspeita de espancamento, e foi por isso que a PM foi acionada.

Quando a Policia Militar chegou, a mãe disse aos policiais que a filha estava bem ao sair de casa. Já o padrasto afirmou aos oficiais que a menina passou mal e vomitou após o almoço, e que ele aconselhou que ela se deitasse. O homem contou ainda que foi ele quem ligou para a tia da menina e disse que ela estava desacordada.

O corpo da vítima foi levado ao Departamento Médico Legal (DML) de Vitória. O padrasto da menina foi encaminhado para a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) por ser suspeito de ter cometido as lesões na criança. Ele passou a noite no local e se recusou a prestar depoimento.

Por volta das 8h da manhã desta terça-feira, o padrasto foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana. A Polícia Civil confirmou que o suspeito foi autuado por homicídio qualificado. O homem tem 35 anos e é aposentado. A PC também informou que o corpo da menina irá passar pelo exame cadavérico para determinar a causa da morte. O caso está sendo investigado pela DHPP.

O UOL tentou contato com familiares da criança, mas eles não atenderam as ligações ou responderam as mensagens enviadas.

Cotidiano