PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Esse conteúdo é antigo

Estudante morre atropelada em SC; motorista fugiu sem prestar socorro

Jeane Fagundes, 20, morreu em acidente de moto em Balneário Camboriú (SC) - Reprodução
Jeane Fagundes, 20, morreu em acidente de moto em Balneário Camboriú (SC) Imagem: Reprodução

Luan Martendal

Colaboração em Florianópolis (SC)

08/02/2021 16h45

A estudante de nutrição Jeane Fagundes, 20, morreu em um acidente de trânsito em Balneário Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina. A ocorrência foi registrada por volta das 21h de ontem na Avenida Normando Tedesco, região da Barra Sul da cidade, quando a moto em que a jovem estava com o namorado foi atingida na traseira por um Citroën C3 prata. Ela chegou a ser atropelada ao cair no chão, e o motorista fugiu do local sem prestar socorro.

De acordo com informações do comandante da Guarda Municipal de Balneário Camboriú, Douglas Ferraz, o registro feito pela guarnição aponta que o acidente aconteceu em frente ao Aquário Municipal, um dos pontos turísticos da cidade, e durante a fuga o veículo chegou a atingir um ciclista que passava nas proximidades.

A Polícia Militar (PM) esteve no local e efetuou buscas dos envolvidos na colisão. O Corpo de Bombeiros prestou socorro ao condutor da moto e ao transeunte atingido pelo carro. Segundo os bombeiros, não havia lesão aparente no namorado de Jeane.

Conforme a Polícia Civil de Balneário Camboriú, o acidente ocorreu quando a moto reduziu a velocidade próximo a uma faixa de pedestres, e o carro acabou batendo na traseira da moto e atropelando a passageira.

Logo depois do acidente, o Citroën C3 foi abandonado na rua 4.300, cerca de 650 metros distante do local da colisão, onde outras testemunhas disseram que dois homens saíram a pé em direção à praia. A parte frontal do automóvel ficou destruída com o impacto da batida.

Jovem aproveitava viagem

Informações das redes sociais de Jeane indicam que ela estava num momento de felicidade e de conquistas pessoais com a proximidade da formatura e dedicação a um negócio de produtos de beleza naturais.

Além disso, posts no Instagram horas antes do acidente mostram que a jovem aproveitou o final de semana ao lado de amigos em uma viagem.

O acidente teria acontecido no retorno do passeio, quando o casal aproveitou para dar uma volta em Balneário Camboriú. Familiares e amigos da jovem deixaram mensagens e homenagens no perfil da jovem.

O UOL entrou em contato com a família da jovem que, muito abalada, preferiu não falar sobre o ocorrido até o momento. O velório e sepultamento da jovem foram marcados para a tarde de hoje no Crematório Municipal de Balneário Camboriú.

Polícia Civil abre inquérito

Em entrevista ao UOL, o delegado David Queiroz, responsável pelo inquérito aberto para investigar as causas do acidente, afirmou que a Polícia Civil já conseguiu identificar um suspeito de ter atropelado a jovem. Os investigadores seguiam em diligências na tarde de hoje e tentam localizá-lo para que ele seja interrogado. O suspeito não se apresentou até o momento.

Ainda conforme o delegado, nenhuma testemunha foi ouvida até agora, porque a investigação está centralizada na perícia técnica.

"Nesse caso as testemunhas serão ouvidas mais adiante, porque essa não é a espinha dorsal da ocorrência. Nesse primeiro momento estamos levantando o croqui do local dos fatos, realizando exame cadavérico e perícia do veículo para confirmar a compatibilidade entre as lesões sofridas pelas vítimas e os trâmites que o veículo possui, além da coleta de impressões digitais para fazer comparação com essas pessoas suspeitas", afirmou Queiroz.

A princípio, a polícia acredita que o suspeito do atropelamento deve responder pelo crime de homicídio culposo na direção de veículo automotor, agravado pelo fato dele ter fugido do local do acidente (artigo 302 do Código Nacional de Trânsito), além do crime de lesão corporal na direção de veículo automotor no caso das outras duas vítimas (artigo 303).

Cotidiano