PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
7 meses

Mulher morre no Recife atingida por pedaço de concreto que caiu de prédio

Incidente aconteceu no bairro da Boa Vista; perito fala em morte imediata - Ed Rodrigues/UOL
Incidente aconteceu no bairro da Boa Vista; perito fala em morte imediata Imagem: Ed Rodrigues/UOL

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, no Recife

08/02/2021 15h34

Uma mulher de 60 anos morreu no início da tarde de hoje ao ser atingida por um pedaço de concreto que se desprendeu de um prédio no Recife. Célia Cesária de Barros seguia pela rua da Aurora, bairro da Boa Vista, quando o material se soltou do edifício São Cristóvão. Segundo o IC (Instituto de Criminalística), a morte foi imediata.

Carlos Feitosa seguia para agência de empregos na rua da Aurora e se assustou com o incidente. "Ouvi um barulho seco. Quando olhei, a senhora já estava no chão. A pancada foi toda na cabeça dela. Nem deu para socorrer", contou.

O perito Severino Arruda analisou o acidente no local. Ele encontrou a idosa caída e o material que se desprendeu logo ao lado. "Foi um pedaço de concreto de aproximadamente 1 kg, ou um pouco menos. Mas com a queda, o impacto foi muito forte. Ela morreu de imediato", disse.

"Encontramos ela já no chão, com o ferimento na cabeça. O impacto abriu o couro cabeludo e rompeu o crânio. Não dava para escapar", continuou.

Arruda informou que a perícia voltará ao endereço para tentar identificar de qual parte do prédio o concreto se soltou e apontar responsabilidades. "Fomos ao sexto e sétimo andares, mas não encontramos nada. Voltaremos para realizar uma nova busca."

A Polícia Civil informou que um inquérito foi instaurado para apurar o caso. Os trabalhos estão sob o comando da delegada Ericélia Nogueira. "Acionamos a Defesa Civil, porque acreditamos que outros pedaços possam se soltar também. Acionamos o proprietário do prédio, uma vez que o IC precisa voltar para concluir a perícia", disse Ericélia.

A vítima era cuidadora de idosos. Familiares contaram que ela estava voltando do trabalho, no bairro da Jaqueira, e seguindo para Joana Bezerra, onde residia. O corpo de Célia Cesária foi encaminhado para o IML (Instituto de Medicina Legal) do Recife.

Cotidiano