PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Após áudios de padre Robson, TJ instaura investigação por suposta propina

Padre Robson de Oliveira é investigado por lavagem de dinheiro em Goiás - Reprodução/Facebook/Padre Robson de Oliveira
Padre Robson de Oliveira é investigado por lavagem de dinheiro em Goiás Imagem: Reprodução/Facebook/Padre Robson de Oliveira

Do UOL, em São Paulo

24/02/2021 21h46

A presidência do TJ-GO (Tribunal de Justiça de Goiás) determinou a abertura de uma sindicância para investigar um suposto pagamento de propina a desembargadores do tribunal no âmbito do caso do padre Robson de Oliveira.

Em despacho liberado hoje pelo desembargador Carlos Alberto França, presidente do TJ, foi determinada a instauração de um procedimento para coletar provas com o objetivo de apurar os fatos noticiados no último domingo, no programa Fantástico, da Rede Globo.

A reportagem revelou áudios no qual o religioso, em conversa com dois advogados, fala sobre um suposto pagamento de propina de R$ 1,5 milhão a magistrados.

De acordo com a investigação do MP-GO (Ministério Público de Goiás), o intuito da propina seria assegurar a vitória em um recurso sobre um processo envolvendo uma fazenda avaliada em R$ 15 milhões.

"É também de interesse deste Tribunal de Justiça a apuração dos fatos, para que não paire nenhuma dúvida sobre a lisura da conduta dos magistrados mencionados na matéria e do julgamento do recurso por este Tribunal", escreveu França no despacho.

Ele pediu que as partes envolvidas no caso da suposta compra de sentença, incluindo o padre Robson e o advogado Cláudio Pinho, que aparece no áudio, se manifestem sobre o assunto em até 10 dias.

O despacho do presidente do tribunal atende ao pedido feito pelos magistrados Amélia Martins de Araújo e Roberto Horácio de Rezende. A investigação vai correr em sigilo.

Cotidiano