PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Curitiba interdita culto com 2 mil pessoas; cidade tem 93% de UTIs ocupadas

Evento Noite de Abraão, da Igreja Mundial do Poder de Deus, reuniu mais de 2 mil pessoas em Curitiba e acabou interditado - Bruna Ruediger/Divulgação
Evento Noite de Abraão, da Igreja Mundial do Poder de Deus, reuniu mais de 2 mil pessoas em Curitiba e acabou interditado Imagem: Bruna Ruediger/Divulgação

Vinicius Boreki

Colaboração em Curitiba

25/02/2021 12h41

A Fiscalização Anti-Covid de Curitiba, formada pela Polícia Militar, Guarda Municipal e Secretaria de Urbanismo, interrompeu na noite de ontem um evento da Igreja Mundial do Poder de Deus que reuniu mais de 2 mil pessoas. O caso ocorreu justamente no dia em que a capital paranaense decretou o retorno a bandeira laranja, com mais restrições ao comércio no município.

Chamado de "Noite de Abraão", o evento foi registrado em redes sociais e gerou reclamações e denúncias de moradores das proximidades. Desde o fim da tarde, já havia registro de movimentação no local, que foi se ampliando até a chegada da fiscalização, por volta das 19h30, de acordo com a Polícia Militar.

Em nota enviada ao UOL, a prefeitura de Curitiba informou que, "no momento da incursão, mais de 2 mil pessoas participavam de um evento, contrariando os protocolos sanitários estabelecidos para o momento", diz.

Foram lavrados três autos de infração, que somam R$ 150 mil: "um de R$ 50 mil por não controlar o número de pessoas no templo; um de R$ 50 mil por não promover o distanciamento de 1,5 metro; e outro de R$ 50 mil por promover eventos em massa, permiti-los ou deixar de realizar o seu controle", informou a PM por meio de nota.

Além da realização por si só do evento em desacordo com os protocolos, houve, conforme a prefeitura, "falta de controle do número de pessoas e de distanciamento de 1,5 metro entre os participantes", como pode ser visto nos vídeos e fotos.

Segundo a administração municipal, os autuados têm direito a apresentar recurso e à ampla defesa. Se a multa for mantida e o pagamento não for efetuado, serão encaminhados para a dívida ativa do município. Como a lei 15.799 está vigorando desde 5 de janeiro, nenhuma multa efetivamente foi paga pelo descumprimento às medidas sanitárias.

A Igreja Mundial do Poder de Deus, que tem como líder o Pastor Valdemiro Santiago, é a mesma que vendeu feijões por R$ 1 mil, com a falsa informação de que seriam a cura para a covid-19.

Pastor Rogério, que aparece como responsável pela igreja localizada no bairro Batel em sua área de contatos, atendeu a reportagem, mas disse que não poderia comentar o evento.

Aumento de casos

A prefeitura de Curitiba decretou o retorno à bandeira laranja na cidade a partir desta quinta-feira até o próximo dia 10. De acordo com a prefeitura, os novos casos saltaram de 388 para 674 nesta semana. Com isso, a taxa de ocupação das UTIs do SUS saiu de 77% em 15 de fevereiro para 93%.

Entre as principais restrições, estão o fechamento de atividades comerciais aos domingos, incluindo supermercados. Restaurantes e lanchonetes podem operar apenas de segunda a sábado, sendo permitido somente o atendimento via delivery ou drive-thru aos domingos.

Desde o início da pandemia, Curitiba registrou 138,7 mil casos, com 2.867 óbitos. Somente ontem, a cidade teve 703 novos registros da doença e 15 mortes.

Cotidiano