PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Operação em reserva indígena prende acusado de roubar máquinas agrícolas

Ação aconteceu na Aldeia Jaguapiru, reserva indígena que fica na cidade de Dourados (MS) - Polícia Civil do MS/Divulgação
Ação aconteceu na Aldeia Jaguapiru, reserva indígena que fica na cidade de Dourados (MS) Imagem: Polícia Civil do MS/Divulgação

Naian Lopes

Colaboração para o UOL, em Pereira Barreto (SP)

26/02/2021 19h14

A Operação Big Fish, desencadeada ontem na Aldeia Jaguapiru, reserva indígena que fica na cidade de Dourados (MS), prendeu um homem acusado de comandar uma quadrilha que teria roubado equipamentos agrícolas na cidade de Jardim (MS).

O UOL conversou com um policial que esteve na operação, que pediu para não se identificar, e ele explicou o que aconteceu. "A cidade de Dourados deu apoio à cidade de Jardim, onde ocorreram os furtos. Os itens foram encontrados na reserva indígena, que pertence a Dourados e foi uma operação grande", conta ele.

Carlo Fischer, de 42 anos, foi preso acusado de ser o chefe da quadrilha que teria praticado o furto de uma retroescavadeira, além de um veículo tipo F1000 e um caminhão. Havia contra o homem outros mandados de prisão. A F1000 foi encontrada no local e já estava em processo de desmontagem.

Segundo apurou a reportagem, a polícia executou a Operação Big Fish para desmantelar a quadrilha, acusada de ser uma das mais atuantes da região para roubo de equipamentos agrícolas, sementes e maquinário em geral. Carlos Fischer já era investigado, e acabou preso na fazenda, que é de propriedade dele.

Os policiais prenderam ainda uma carreta bitrem, avaliada em R$ 400 mil e que as autoridades desconfiam que possa ter sido furtada. Além disso, outros três homens também foram presos em flagrante, mas não houve detalhes sobre os motivos da prisão.

Todos os presos foram encaminhados para a cidade de Nioaque, exceção a Carlos Fischer, que ficou na Penitenciária Estadual de Dourados, uma vez que já constava contra ele três mandados de prisão na cidade.

O homem, que se apresenta como empresário, responde a vários processos e, segundo a Polícia, é acusado até de tráfico de drogas e apontado como o mentor da quadrilha. "Ele é muito conhecido dos meios policiais da região e já foi preso outras vezes", afirmou o policial.

A reportagem tentou localizar a defesa de Carlos Fischer, mas não conseguiu contato.

Cotidiano