PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
6 meses

'Vazio é grande', lamenta amiga de mãe que morreu de covid aos 29 anos

A jovem Lohanna Souza, que morreu de covid aos 29 anos - Reprodução/Facebook
A jovem Lohanna Souza, que morreu de covid aos 29 anos Imagem: Reprodução/Facebook

Naian Lopes

Colaboração para o UOL, em Pereira Barreto (SP)

10/03/2021 12h43

A morte de Lohanna Souza, de 29 anos, causou muita tristeza entre amigos e familiares. Mãe de duas crianças - Guilherme, de 2, e Lorena, de 7 - ela morreu na sexta-feira (5), quase um mês após ser internada, em decorrência da covid-19.

O UOL conversou com Ana Beatriz, uma das melhores amigas de Lohanna. Ela conta que as duas estavam próximas nos últimos meses, com contato quase diário, e elogiou o jeito da colega. "Foi única e o vazio que ela deixou é muito grande".

"Convivíamos quase diariamente, nos reuníamos para Natal, Ano Novo, o último aniversário dela", contou Ana. "Ela era a animação em pessoa, você nunca chegaria na casa dela e sairia sem um café, sem comer algo ou conversar. Ela tinha um coração enorme, amava os filhos mais que tudo nesse mundo. Ela e o marido sempre animavam todo mundo. Todo final de semana era a reunião. No último domingo dia 7, antes dela ser internada, fomos em um quiosque. Estava tão bom, parecia uma despedida. Ela animava qualquer ambiente."

Familiares não querem falar sobre o assunto neste momento e Ana Beatriz admite que está difícil lidar com a perda de uma das suas melhores amigas. "É difícil descrever, desde que ela foi internada perdemos o rumo, sabe? Quando não estávamos bem, contava tudo para ela, agora não a temos mais", desabafa.

Ela demonstra abatimento com a morte de Lohanna, principalmente por causa dos dois filhos que ela deixou. "Ela deixou esses dois anjinhos pra gente. Uns amores de crianças".

Festiva, boa de conversa, companheira e excelente amiga. Esses são os adjetivos descritos por Ana Beatriz. Ela garante que Souza foi muito feliz enquanto estava viva. "O coração dela era enorme", finaliza.

Entenda o caso

Lohanna ficou alguns dias em observação em Apiaí, município em que vivia, com pouco mais de 24 mil habitantes. Mas, como teve complicações, foi transferida no dia 14 de fevereiro para a Santa Casa de Misericórdia de Piedade, também no estado de São Paulo.

Nos últimos dias, o quadro dela se agravou, e familiares e amigos chegaram a pedir orações por ela nas redes sociais. Lohanna não resistiu às complicações e deixa marido e dois filhos.

Em sua página no Facebook, Lohanna era uma jovem bastante ativa e que gostava de postar fotos suas e de seus dois filhos, um menino e uma menina, ambos crianças. Em 2019, ela havia compartilhado uma mensagem. "Muitas vezes será só você e Deus, mas acredite, ele é o suficiente", diz o texto.

Já durante a pandemia, ela postou uma foto do casal de filhos e, usando emojis de coração, declarou. "Vocês são minha vida". Religiosa, ela fez diversos posts em seu perfil mostrando-se devota de Nossa Senhora Aparecida.

Coronavírus