PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Mulher de pastor é encontrada morta às margens de rio em SC

Mariane de Souza foi encontrada morta em Navegantes, no Vale do Itajaí (SC) - Arquivo Pessoal
Mariane de Souza foi encontrada morta em Navegantes, no Vale do Itajaí (SC) Imagem: Arquivo Pessoal

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

12/04/2021 19h57

A mulher de um pastor de Santa Catarina foi encontrada morta às margens do rio Itajaí-Açú, na última sexta-feira (09).

Segundo familiares, Mariane Kelly da Souza, de 35 anos, sumiu um dia antes, na noite de quinta-feira (8), depois de sair da cafeteria onde trabalhava, em Itajaí. O corpo foi encontrado na cidade vizinha, Navegantes, próximo às águas do rio, com as mãos amarradas.

Mariane teria entrado em um carro de cor cinza no estacionamento de um supermercado de Itajaí, e não deu mais notícias. Os parentes procuraram a delegacia por volta das 22h, no mesmo dia do desaparecimento. O caso é apurado sob sigilo pela Polícia Civil.

"Foi instaurado inquérito policial na sexta-feira para apurar a autoria delitiva. Ressalto que o procedimento é sigiloso", resumiu ao UOL o delegado Sérgio de Sousa, da DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Itajaí.

Mariane é esposa de um pastor evangélico em Itajaí. Ele, contudo, não participava da cúpula de nenhuma congregação. O religioso também deixou há um ano o quadro de pregadores da igreja Ministério de Evangelismo Sem Fronteiras, mas ainda frequentava o templo com a esposa.

"Choramos e sofremos essa tragédia. Pedimos oração pela família, por todos e pela elucidação rápida para saber quem foi capaz de fazer essa covardia, ato deplorável contra a vida da Mariane, que sempre foi uma moça muito alegre, carismática e acolhedora", lamentou o pastor coordenador da igreja, Fernando Francelino, que também cuidou dos trâmites para velório e sepultamento.

O UOL entrou em contato com o marido de Mariane, mas as ligações não foram atendidas até a publicação da reportagem.

O casal morava na região do Vale do Itajaí há nove anos. Eles migraram da Bahia com a filha, que hoje tem 16 anos.

Até o momento, não há mais informações sobre quem seria o motorista do carro em que a vítima entrou pouco antes de desaparecer.

O sepultamento de Mariane aconteceu hoje por volta das 11h no Cemitério Municipal da Fazenda, em Itajaí.

Cotidiano