PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Com covid, mãe de Henry tem 5% do pulmão comprometido, diz jornal

Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, 4, morto na madrugada de 8 de março - Érica Martin/Enquadrar/Estadão Conteúdo
Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, 4, morto na madrugada de 8 de março Imagem: Érica Martin/Enquadrar/Estadão Conteúdo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/04/2021 11h13

Após ser diagnosticada com covid-19 na segunda-feira (19), Monique Medeiros, a mãe de Henry Borel, que morreu dia 8 de março, está com 5% do pulmão comprometido, segundo laudo de tomografia realizado no Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Relengo, na zona oeste do Rio, reproduzido pelo jornal O Globo.

"A extensão do acometimento do parênquima pulmonar é de 5%", diz o trecho do laudo, que mostra também que o lobo inferior esquerdo do pulmão foi afetado.

De acordo com a última nota divulgada antes do exame pela Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária), Monique Medeiros foi encaminhada à unidade de saúde por recomendação médica, realizou uma tomografia e passa bem.

"A mesma passa bem e já retornou ao Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, no Complexo de Gericinó, onde continuará isolada e recebendo o acompanhamento médico devido", diz trecho do comunicado.

Monique Medeiros foi diagnosticada com coronavírus no fim de semana e precisou ser isolada em hospital penitenciário. Ela está presa desde o dia 8 de abril, assim como o namorado, o vereador Dr. Jairinho, que também é investigado por homicídio duplamente qualificado. Os dois são suspeitos de envolvimento na morte da criança.

Ela e o vereador Dr. Jairinho foram presos acusados de atrapalhar a investigação do caso, que apura se o padrasto agrediu a criança, o que teria causado a morte de Henry.