PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Ladrões matam policial civil durante assalto no RN; veja vídeo

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL

25/04/2021 15h20

Um policial civil do Rio Grande do Norte foi assassinado na madrugada de hoje durante assalto na Grande Natal. Os suspeitos renderam a vítima e um amigo, mas ao perceberem que abordaram um policial civil e um militar, decidiram atirar contra os dois.

Kleber Mota da Nóbrega, 49, foi baleado na cabeça e não resistiu ao ferimento. O PM amigo dele, identificado como sargento Ubirajara, também foi alvejado, mas sobreviveu ao atentado.

A ação dos criminosos, que ocorreu em uma loja de conveniência de São José do Mipibu, foi flagrada pelo circuito de segurança do comércio.

No vídeo, é possível ver Nóbrega de chapéu sendo revistado. O policial não reage. Um dos suspeitos pega a arma do agente, a carteira e manda ele se deitar no chão.

Em seguida os assaltantes saem correndo e entram em um veículo. Na fuga, é possível ver os suspeitos atirando de dentro do automóvel.

Uma testemunha que não quis se identificar contou ao UOL que a investida aconteceu na madrugada de hoje.

Os assaltantes, segundo a testemunha, inicialmente iriam embora depois de recolher os pertences de quem estava na loja.

"O ladrão que pegou a carteira dele entrou no carro e acho que viu a identidade militar do PM. Deu para ouvir alguém dizendo: 'É polícia, é polícia'. E começaram a atirar contra os dois", disse.

Equipes da Polícia Militar realizaram buscas pela área, mas os assaltantes conseguiram fugir.

O UOL entrou em contato com a Polícia Civil de Rio Grande Norte, mas ainda não obteve retorno.

O Sinpol-RN (Sindicato dos Policiais Civis do Rio Grande do Norte) se pronunciou sobre o caso. O órgão classificou o crime como um ato covarde.

"É muito triste recebermos a notícia da morte de um dos nossos companheiros de luta e de profissão, ainda mais por sabermos que ele foi vítima de tamanha covardia e crueldade", ressaltou Edilza Faustino, presidente do Sinpol-RN.

A sindicalista acrescentou que acredita na investigação da Polícia Civil. "Queremos reafirmar a confiança nos nossos colegas policiais civis que vão investigar esse crime, com a certeza de que muito em breve teremos os criminosos identificados e presos", afirmou.

Cotidiano