PUBLICIDADE
Topo

Caso Henry: 'Me perdoe por tudo', escreve Monique em carta ao pai do menino

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

03/05/2021 14h45

Em uma nova carta, a mãe de Henry pede perdão ao engenheiro Leniel Borel, pai do menino morto em 8 de março. Monique Medeiros afirma que "não sabia o que estava acontecendo" e diz que se "pudesse voltar atrás", faria "tudo novo". Ela também escreveu uma carta para familiares e chamou Dr. Jairinho de "psicopata".

Na carta, escrita no dia 26 de abril, a professora relata que Leniel foi casado com ela por oito anos e que ele "mais do que ninguém sabe a mãe que sempre fui para o nosso Henry". O garoto faria hoje 5 anos.

"Sabe exatamente a pessoa que sou, a família que vim, os princípios que carrego e a mãe dedicada que foi para o nosso filho", escreveu em um trecho.

Monique Medeiros e Dr. Jairinho (sem partido) estão presos temporariamente desde 8 de abril acusados de atrapalharem as investigações da morte da criança.

Desde então, Leniel Borel vem publicando nas redes sociais fotos e vídeos do filho e pedindo por justiça. Ao UOL, o engenheiro disse não acreditar na versão de Monique.

"Como é que ela não sabia de nada? Hoje estamos vendo as últimas conversas dela com a babá. É mais uma tentativa dos advogados de tentar tirar a Monique da cena do crime. Já falei que a Monique era uma boa mãe, mas a partir do momento que ela foi morar com o Jairo tudo mudou. Até agora ela não falou a verdade. 'A que se eu pudesse voltar no tempo..', a gente não tem o poder de voltar no tempo e eu não consigo voltar no tempo e proteger meu filho".

Ainda na carta, Monique Medeiros fala que se pudesse voltar atrás, faria tudo diferente.

"Se eu pudesse voltar atrás, fazer tudo novo, para tê-lo conosco, até no fundo da casa dos meus pais, tendo uma vida simples, mas com o sorriso dele iluminando todas as nossas manhãs, eu faria. Faria tudo diferente".

A professora finaliza o bilhete pedindo perdão ao ex-marido. "Me perdoe por não ter sido mais do que eu pude ser. Para você e para ele".

Os dois terminaram o relacionamento no final do ano passado. No documento, Monique Medeiros assina como "Nique", jeito que era chamada por Leniel.

Além dessa carta, ela também escreveu outras 4 endereçadas a família, para a Polícia Civil, outra relatando brigas entre ela e o vereador e a última como uma continuação da carta divulgada no dia 25 de abril.

No documento enviado ao delegado Henrique Damasceno, responsável pelas investigações, Monique Medeiros implora para ser ouvida novamente e diz que precisa "dar a versão verdadeira do que aconteceu". A mãe de Henry volta a afirmar que foi manipulada em sua primeira oitiva e que "não existe pena maior do que perder um filho".