PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Governadora de SC lamenta ataque a creche e decreta luto de três dias

Daniela Reinehr chamou ataque na cidade de Saudades de "tragédia" - Reprodução/RecordTV
Daniela Reinehr chamou ataque na cidade de Saudades de "tragédia" Imagem: Reprodução/RecordTV

Do UOL, em São Paulo

04/05/2021 13h26Atualizada em 04/05/2021 16h59

A governadora em exercício de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido), decretou luto oficial de três dias no estado por causa das vítimas do ataque a uma creche hoje na cidade de Saudades. A ação de um jovem, de 18 anos, armado com um facão, deixou pelo menos três crianças e dois adultos mortos.

A publicação feita nas redes sociais por Reinehr, que classificou o ataque como "tragédia", lembra que entre os adultos mortos está uma professora da creche.

"Decreto luto oficial de três dias no estado após a tragédia em Saudades, onde morreram crianças e professoras de um centro de educação infantil", afirmou a governadora, que está no cargo desde o final de março, quando o governador Carlos Moisés (PSL) foi afastado pela segunda vez.

Manifesto profunda tristeza e presto minha solidariedade. Determinei que o governo dê todo o amparo necessário às famílias.
Daniela Reineher, governadora em exercício de Santa Catarina

Segundo a Polícia Civil da cidade, que fica a 446 km de Florianópolis, as vítimas são três crianças com menos de dois anos. Uma professora morreu ainda no local e uma funcionária da creche chegou a ser hospitalizada, mas não resistiu aos ferimentos.

Mapa Saudades (SC) - Arte/UOL - Arte/UOL
Mapa Saudades (SC)
Imagem: Arte/UOL

Notícia devastadora, chacina e tristeza

Assim como a governadora em exercício, outras personalidades políticas de Santa Catarina também se manifestaram sobre o ataque na creche. Carlos Moisés falou em "notícia devastadora", e disse que vê o episódio em Saudades como uma "chacina".

Devastadora a notícia da chacina registrada no município de Saudades vitimando crianças e professores de uma creche na manhã desta terça-feira. Minha solidariedade às famílias, à comunidade escolar e a todos os moradores da acolhedora cidade do nosso Oeste.
Carlos Moisés, governador afastado de Santa Catarina

Já o senador Esperidião Amin (PP-SC) disse sentir "pesar" e "tristeza" pela "tragédia" na creche.

"Quero expressar meu pesar e tristeza com essa tragédia que acomete crianças, uma professora, famílias, a educação, e a sociedade da nossa querida Saudades", afirmou o senador.

"Não posso deixar de manifestar o pesar e deplorara muito a atitude dessa pessoa que cometeu esses atos", completou Amin sobre o autor do ataque.

Damares vê "muitas perguntas" no caso

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, também se manifestou e disse que a notícia é "chocante". Damares se colocou à disposição das vítimas para ajudar, e afirmou que ainda há "muitas perguntas" em torno do caso.

"Acordamos hoje com esta chocante notícia de um ataque a uma escola infantil e que resultou na morte de crianças, no município de Saudades (SC). Muitas perguntas ainda em torno deste caso. Vamos acompanhar de perto as investigações", afirmou a ministra.

"Nos colocamos à disposição das autoridades locais e das famílias para ajudar no que for necessário. Que Deus conforte os corações dos familiares das vítimas", acrescentou Damares.

O Ministro da Educação, Milton Ribeiro, manifestou tristeza com o ocorrido e desejou força aos familiares das vítimas, com citação bíblica.

Parlamentares do Congresso com bases eleitorais fora de Santa Catarina também se mostraram sensibilizados pelo episódio.

"Manifesto meu mais profundo repúdio à barbárie ocorrida em Santa Catarina! Estarei orando para que o SENHOR, na Sua infinita misericórdia, conforte os familiares das crianças e professora assassinadas", disse o deputado federal Marco Feliciano (Republicanos-SP).

"Que tragédia o que aconteceu hoje de manhã em Saudades, Santa Catarina", afirmou a também deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP). "É de uma tristeza sem igual que uma creche, que deve ser um ambiente de acolhimento e segurança, tenha sido alvo de um ato tão violento. Toda minha solidariedade aos familiares das vítimas", completou.

"Minhas condolências aos familiares das vítimas do ataque em Saudades. Que Deus lhes dê forças", disse a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).

"Toda a minha solidariedade e meus sentimentos aos cidadãos da cidade de Saudades (SC) e principalmente aos familiares e vítimas", afirmou o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP). "Uma notícia que chega como um soco no estômago e nos deixa cada vez mais inseguros com relação as nossas crianças e nossos professores", acrescentou.

Rosieli Soares, secretário da Educação do estado de São Paulo, disse que ligou para a secretária da Educação de Saudades, Gisela Herman, oferecendo apoio e "colocando SP à disposição do município".

Futebol se solidariza

Logo que o ataque foi noticiado, os clubes de futebol catarinenses e também de todo o Brasil começaram a se solidarizar com as famílias das vítimas do ataque e com a cidade de Saudades. O perfil da Chapecoense no Twitter afirmou que faltavam palavras para medir a dor por "tamanha atrocidade".

O Figueirense desejou "força" para a cidade do oeste catarinense.

O Avaí foi mais um clube a prestar solidariedade com Saudades, também com o desejo de força.

Cotidiano