PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Jovem pede socorro em carta e diz que apanha do pai por ser gay

Garoto pediu ajuda para vizinhos em carta - Reprodução/TV Anhanguera
Garoto pediu ajuda para vizinhos em carta Imagem: Reprodução/TV Anhanguera

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/05/2021 09h36

Um pai está sendo investigado pela polícia de Jataí, em Goiás, por suspeita de agredir o filho pelo fato de o garoto ser gay. De acordo com a TV Anhanguera, afiliada da Globo no estado, o jovem chegou a enviar uma carta para vizinhos pedindo socorro.

"Está doendo muito aqui dentro de mim. Me ajuda, por favor, porque eu não aguento mais. Estou no maior desespero da minha vida", declarou ele, que não teve sua identidade revelada.

Uma vizinha, que não quis ser identificada, contou à emissora que as agressões eram frequentes.

Agressão - Reprodução/TV Anhanguera - Reprodução/TV Anhanguera
Fotos mostram marcas de agressão no menino
Imagem: Reprodução/TV Anhanguera

"Ele [o pai] já chegou a gritar na rua mesmo, para todos os vizinhos escutarem, que ele preferia matar o filho do que ele ser gay", relatou a vizinha, à emissora.

Os vizinhos chegaram a gravar um áudio, no qual é possível ouvir o menino, de 14 anos, sendo espancado. Na gravação, o pai diz: "Se você não mudar, eu te mato".

O áudio foi encaminhado para a Polícia Civil. Em fotos tiradas pelos policias, é possível ver marcas de agressões no corpo do menino.

O pai, que já prestou depoimento, deve responder por crimes de ameaça e lesão corporal. A madrasta do garoto também pode ser indiciada por omissão.

"A madrasta diz que o pai não aceita essa condição do filho e que por isso pratica palavras ofensivas contra o adolescente, já o ameaçou", afirmou a delegada do caso, Paula Ruza, à emissora.

Cotidiano