PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Se ele é satânico, forças de segurança são anjos', diz major sobre Lázaro

Imagem de Lázaro Sousa, suspeito de matar quatro pessoas em Brasília e condenado por homicídio e estupro - Divulgação/PCGO
Imagem de Lázaro Sousa, suspeito de matar quatro pessoas em Brasília e condenado por homicídio e estupro Imagem: Divulgação/PCGO

Do UOL, em São Paulo

15/06/2021 21h16Atualizada em 15/06/2021 21h16

O major Rio Branco, subchefe do centro de comunicação social da PMDF (Polícia Militar do Distrito Federal) falou em entrevista à edição da noite do UOL News sobre as buscas por Lázaro Barbosa Sousa, de 32 anos, suspeito de matar quatro pessoas de uma mesma família na capital do Brasil na quarta-feira (9).

Desde sábado, mais de 200 agentes do Distrito Federal e de Goiás participam da força-tarefa para capturar o homem. O major destacou que entre as maiores dificuldades da operação está a grande familiaridade de Lázaro com a região, fazendo com que ele escape repetidamente dos "cercos" das forças de segurança.

A gente conseguiu fazer um cerco, mas ele conseguiu escapar porque ele conhece a região. Ele sai. Quando ele sai, a gente tem que montar outro cerco e ir afunilando para pegar ele. A gente não pode passar informações de todos os moldes como estamos operando, porque coloca em risco a polícia. Ele pode estar assistindo. Mas assim, saibam que a gente está no local", destacou o major Rio Branco.

O militar ainda comentou os boatos de que Lázaro afirmaria estar "possuído" por um demônio e tranquilizou a população no entorno de Brasília após o crime em Ceilândia (DF).

Em relação a falar: 'ah, ele fez pacto com isso ou aquilo'. Independente disso, as forças de segurança...vamos dizer assim: se ele é a força satânica, as forças de segurança são os anjos de Deus. Então eles vão encontrar o Lázaro e vão capturá-lo com toda segurança para a comunidade da região em que ele está".

Ainda na entrevista ao UOL News, o major Rio Branco não confirmou que os disparos que feriram um policial durante a operação de busca pelo suspeito partiram de Lázaro, dizendo apenas que o agente baleado está bem e que a origem do tiro é investigada.

Ele também não quis comentar as informações de que um segundo policial também teria sido ferido.

Cotidiano