PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Criança de 2 anos morre após ser baleada na cabeça durante briga no RJ

Ycaro Miguel foi atingido na cabeça. Ele foi socorrido, mas chegou sem vida ao hospital - Arquivo pessoal
Ycaro Miguel foi atingido na cabeça. Ele foi socorrido, mas chegou sem vida ao hospital Imagem: Arquivo pessoal

Daniele Dutra

Colaboração para o UOL no Rio

26/07/2021 08h25

Um menino de dois anos morreu na noite do último sábado (24) em Barra Mansa, no sul do Rio de Janeiro, após um ataque a tiros no bairro Paraíso de Cima. Ycaro Miguel Sigilião dos Santos estava com os pais e outras crianças na rua quando um homem se aproximou de um outro grupo e começou a atirar. Ycaro Miguel foi atingido na cabeça e chegou sem vida ao hospital.

Os tiros seriam para um jovem de 21 anos identificado como Anderson Leite Antero Miranda, que também foi atingido. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu na tarde de ontem (25). O caso está sendo investigado na 90 DP e a Polícia Civil tenta identificar o autor do crime.

Por volta das 19 horas de sábado, cerca de dez crianças brincavam na calçada, enquanto os pais e vizinhos conversavam. Ycaro estava vendo vídeos no celular com uma outra criança quando um carro chegou e se aproximou de outro grupo.

Testemunhas contam que o tiroteio começou após um homem chegar para tirar satisfações sobre o tio dele, que teria sido agredido pela facção criminosa rival. Um disparo acertou o rapaz de 21 anos, que ficou caído. Outro integrante do grupo, para fugir dos tiros, correu para o lado em que as famílias estavam. O atirador continuou efetuando os disparos até que uma das balas atingiu Ycaro.

"O pessoal começou a correr, gritar, todo mundo pegou as crianças e minha filha correu para pegar meu neto, só que ela não reparou na hora que ele tinha sido atingido. Quando chegou na casa da madrinha de Ycaro foi que elas viram que o menino tinha sido baleado, estava sangrando. Meu netinho já saiu daqui sem vida, a bala atingiu perto dos olhos e saiu pela parte de trás da cabeça", contou a avó Andreia Sigilião.

O menino, que era filho único, foi enterrado na tarde de ontem em um cemitério da região. "Foi uma criança que nasceu prematura, de seis messes, lutou tanto para sobreviver e agora vem um diagramado e faz isso", disse a tia Rosilene Sigilião. Nas redes sociais, a avó de Ycaro desabafou: "Meu anjinho foi embora por causa de um monstro. Destruiu nossa família".

Em nota, a Polícia Civil disse que segundo a 90ª DP, Barra Mansa, as investigações estão em andamento para identificar a autoria do crime. A perícia foi realizada no local e imagens de câmeras de segurança serão analisadas. Os pais da criança e testemunhas estão sendo chamadas para prestar depoimento.

A Polícia Militar informou que policiais do 28º Batalhão foram acionados para a Rua Geraldo de Paula, no bairro Paraíso, em Barra Mansa, para verificar disparos de arma de fogo na noite do último sábado. No local, a equipe foi informada de que duas pessoas teriam sido feridas por disparos de arma de fogo, sendo socorridas por familiares à Santa Casa de Barra Mansa e ao Posto de Saúde Cais do Conforto. Buscas foram realizadas na região, porém o criminoso não foi encontrado.

Cotidiano