PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Vídeo mostra ambulante negro ensanguentado em ação de guardas em Ipanema

25.jul.2021 - Guardas municipais são filmados por moradores, que relatam terem presenciado agressões a vendedor ambulante, ensanguentado nas imagens durante a ação em Ipanema, zona sul do Rio - Reprodução da internet
25.jul.2021 - Guardas municipais são filmados por moradores, que relatam terem presenciado agressões a vendedor ambulante, ensanguentado nas imagens durante a ação em Ipanema, zona sul do Rio Imagem: Reprodução da internet

Herculano Barreto Filho

Do UOL, em São Paulo

25/07/2021 22h59Atualizada em 26/07/2021 15h16

Um vídeo publicado na internet mostra um vendedor ambulante negro ensanguentado em meio a uma abordagem da Guarda Municipal do Rio de Janeiro na noite de hoje (25), em Ipanema, zona sul da cidade.

Nas imagens, testemunhas afirmam que os agentes espancaram e usaram armas de choque contra o homem. Procurada pela reportagem, a Guarda Municipal informou ao UOL que está apurando o caso (leia mais abaixo).

É possível ver no vídeo, gravado pelo jornalista Guga Noblat, um carro da Guarda Municipal,parado no meio da rua enquanto um dos agentes ordena: "Senta! Senta! Não vai sentar, não?". Na gravação, ouve-se um som compatível com o disparo da arma de choque, seguida de gritos. É possível ver o ambulante cercado por três guardas municipais —dois deles portavam armas de choque, enquanto outro estava com um cassetete.

"Qual foi, irmão! Não dá choque nele, não, 'brother'! Ele não fez nada, rapaz!", grita um homem, que parece ser o autor do vídeo.

Em seguida, a filmagem se aproxima: "Olha a cara do maluco sangrando! Eu vi tudo!", diz a testemunha.

"Eles tentaram agredir a gente", se justifica um dos agentes, que estava sem máscara de proteção contra a covid-19.

Após o ambulante negar a versão apresentada pelo guarda, a testemunha rebate os guardas: "É mentira! Eu vi! Vocês estão batendo de graça. Vocês são covardes! Eu vi tudo, rapaz! Não inventa."

Apesar do protesto de testemunhas que presenciaram a cena, os agentes seguem cercando o ambulante. "Olha a cara do maluco toda quebrada, velho! Ele tava vendendo os negócios dele, e vocês chegaram aloprando. Para de dar choque nele, velho!", grita o autor do vídeo.

A vítima então questiona um dos guardas: "Por que o senhor fez isso, irmão?".

Em seguida, o guarda que apareceu sem máscara nas imagens ameaça levar o ambulante para a delegacia, com o dedo em riste. "Bateram nele, enfiaram a porrada nele de graça e agora querem levar ele embora", responde a testemunha.

O vídeo registra a caçamba do carro da Guarda Municipal. O ambulante aponta para o local e diz: "Olha aqui o meu galão de mate aqui", mostrando o produto supostamente apreendido. Um dos guardas então bate no galão com o cassetete. O ambulante consegue retirar os dois galões com mate do veículo e é aconselhado a não entrar no carro. "Não vai, não, mano. Eles vão te enfiar a porrada."

Os guardas então deixam o local às pressas. Com dificuldade e aparentando estar machucado, o ambulante senta no chão e é socorrido por testemunhas. "Estão tão errados que foram embora", diz uma testemunha.

O vídeo, que dura 2 minutos e 18 segundos, teve mais de 105 mil visualizações e quase 2.000 compartilhamentos no Twitter, até o fim do dia de domingo.

O ambulante ainda teve uma pochete e o celular furtados durante a confusão por uma mulher, em ação também flagrada em outro vídeo postado pelo jornalista no Twitter. Segundo Noblat, a vítima das agressões foi a uma delegacia para registrar ocorrência. Fotos nas redes sociais mostram o homem com a cabeça enfaixada e ferimentos no braço esquerdo.

Conduta dos agentes é investigada, diz Guarda Municipal

Após a publicação desta reportagem, na segunda-feira (26), a Guarda Municipal do Rio informou que a "Corregedoria foi imediatamente acionada" e foi aberta uma apuração para investigar a conduta dos agentes envolvidos na confusão.

Segundo a nota enviada à reportagem, a versão contada pelos agentes é que o homem que aparece ensanguentado no vídeo incitou a população durante uma abordagem a suspeitos de furto. Entretanto, não há informações sobre detidos ou registro dessa ocorrência de furto.

O texto diz ainda que o ambulante fugiu após confusão e que houve "luta corporal" durante a abordagem. Contudo, as testemunhas negam em vídeo qualquer tipo de ataque do ambulante e acusam os agentes de agressão. Nas imagens, é possível ouvir um dos servidores alegando suposta tentativa de agressão do ambulante ao ser confrontado por testemunhas no momento da ação.

A nota da Guarda Municipal cita ainda uma "lesão grave" no braço de um dos agentes. Mas o vídeo mostra os três guardas sem aparentes ferimentos durante a abordagem.

Cotidiano