PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Personal trainer morre após mal súbito em treino de crossfit em Macapá

Alexandre Evangelista morre durante treino de crossfit, em Macapá - Arquivo Pessoal
Alexandre Evangelista morre durante treino de crossfit, em Macapá Imagem: Arquivo Pessoal

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL

05/08/2021 14h07

Um personal trainer de 44 anos morreu após sofrer um mal súbito na tarde de ontem durante um treino de crossfit em uma academia no Centro de Macapá. Alexandre Evangelista da Silva teria desmaiado "após fazer uma série de exercícios", informou o Ciodes (Centro Integrado de Operações e Defesa Social).

Após os primeiros socorros pelo Corpo de Bombeiros, uma segunda ambulância, do Samu (Serviço Móvel de Atendimento em Urgência), foi acionada em razão da inexistência de um desfibrilador cardíaco para atender a vítima.

"O Samu chegou ao local, tentou realizar as manobras de reanimação com apoio da guarnição do Corpo de Bombeiros, mas não houve êxito. O paciente veio a óbito no local", diz o boletim de ocorrências.

Além de graduado desde 1999 em Educação Física na UFPA (Universidade Federal do Pará), Alexandre concluiu, em 2018, o curso de Jornalismo na UNIFAP (Universidade Federal do Amapá) e ocupava a diretoria de Carnaval na Liesap (Liga das Escolas de Samba do Amapá).

De acordo com amigos, Evangelista teria relatado em 2020 que enfrentava "problemas cardíacos".

"Ele relatou a amigos em comum, no ano passado, que foi diagnosticado com problemas cardíacos. O que o fez retornar aos treinamentos não sabemos: se foi por autorização médica ou vontade própria", afirma o jornalista Cliver Campos, que estudou com a vítima.

A perda precoce da vítima causou homenagens de amigos nas redes sociais. Evangelista era considerado uma pessoa de alto astral e fácil de fazer novas amizades.

"Foi ele que me avisou do meu nome na lista de espera no curso de jornalismo, o que eu não sabia. Foi daí que iniciamos a nossa amizade. Era uma pessoa muito prestativa, alegre, fazia amizade muito fácil, além de sempre demonstrar o amor pela avó, que o criou", comentou Cliver Campos.

Horas antes de morrer, Evangelista publicou uma mensagem nas redes sociais.

Em nota, a Liesap e o curso de Jornalismo da UNIFAP lamentaram a morte do personal trainer.

"Hoje, sem dúvida, o céu está mais alegre em recebê-lo, pois em vida espalhava alegria por onde passava. Ele deixará saudades a todos os amigos, familiares e colegas de trabalho", diz o comunicado da entidade carnavalesca.

"Um aluno e colega querido por todos, sempre alegre, feliz e dedicado", pontuou o colegiado de jornalismo.

O sepultamento está marcado para ocorrer após as 16h, no Cemitério São José, em Macapá.

Academia diz que cumpria requisitos

No Amapá, uma lei estadual torna "obrigatória a implantação de desfibrilador cardíaco externo automático em locais públicos com grande concentração de pessoas". A legislação, publicada em Diário Oficial em 2 abril de 2013, inclui as academias como espaços com a obrigatoriedade do equipamento.

Questionada pelo UOL, a academia respondeu que cumpre o que é exigido pela fiscalização do setor.

"Sempre cumprimos os requisitos que nos foram exigidos pelos órgãos de fiscalização", resumiu. O personal não era matriculado nem fazia parte do quadro de funcionários, complementou a academia.

"Alê era ex-atleta, coach amapaense, amigo de todos e conhecido por sua alegria contagiante! Sua passagem foi breve, mas sua presença querida e seu sorriso estará presente em nossos corações para sempre. A comunidade crossfit está de luto. Desejamos os mais sinceros e profundos sentimentos à família e aos colegas", concluiu.

Cotidiano