PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
5 meses

Homem que equilibra até móveis em taças de vidro revela desafio dos sonhos

Cássio Ribeiro faz sucesso com vídeos equilibrando objetos  - Reprodução/Instagram/@cassiokrav
Cássio Ribeiro faz sucesso com vídeos equilibrando objetos Imagem: Reprodução/Instagram/@cassiokrav

Do UOL, em São Paulo

14/08/2021 05h00Atualizada em 14/08/2021 10h51

O veterinário Cássio Ribeiro inseriu o equilibrismo como um hábito em sua vida há 10 anos, logo após perder o avô. Mas nos últimos meses, o morador de Cuiabá viu sua rede de fãs crescer nas redes sociais, depois que começou a compartilhar vídeos mostrando seu talento. Nas imagens, desde feitos simples, como equilibrar copos sobre uma caneta, até uns inacreditáveis, como manter um móvel de madeira sobre uma taça de vidro.

Em entrevista ao UOL, ele conta que identificou recentemente que a dedicação ao hobby serviu como uma grande ferramenta para lidar com a perda do familiar, que definiu como seu "ponto de equilíbrio". Ele detalhou que em um primeiro momento combinava objetos apenas em restaurantes, durante jantares de família.

Além de ajudar com as emoções, Cássio defende que a prática do equilibrismo traz metáforas úteis a várias áreas da vida. Em suas redes, ele sempre busca compartilhar mensagens destacando os outros lados do hábito para além das imagens impressionantes.

"Me trouxe muitos outros benefícios. Nas minhas postagens, eu até deixo algumas mensagens com analogias que servem para empresas, para a vida pessoal, porque o equilíbrio envolve planejamento, ele envolve análise de risco, foco, então são várias analogias que servem a autoajuda e que me ajudaram a aumentar meu poder de concentração", afirma.

Mas apesar do lado lúdico do hobby, o veterinário admite que está sempre em busca de combinações ainda mais desafiadoras. E seu equilibrismo dos sonhos, revela, envolve colocar um carro sobre um conjunto de garrafas.

Por enquanto, a meta não tem data, mas Cássio deixa claro que não pretende desistir de realizá-la, e que continua desenvolvendo seus conhecimentos de física para poder melhorar seus projetos.

"É um pouco de física, um pouco de loucura, e de se sentir capaz. Mas eu penso assim em me desafiar e me desafio toda vez, porque eu não sou mágico, existe técnica", explica.

Cássio ainda detalha que o tempo gasto em cada um dos "truques" também varia muito. Alguns levam apenas 30 segundos para ficar prontos, outros, de 2 a 3 horas. "E isso não significa que um é mais fácil ou mais difícil, todos são desafios, não tenho um preferido", afirma o veterinário.

Para exemplificar, o homem conta que já quase errou um exercício simples de equilíbrio por estar "desequilibrado", argumentando que é muito importante que o praticante esteja bem para conseguir manusear os objetos corretamente.

"Uma vez fui fazer uma reportagem local e eu tinha que colocar uma taça de vinho em cima de uma caneta, o que eu consigo fazer com certa facilidade. Eu tinha achado o ponto de equilíbrio da taça, mas o líquido não parava. Eu precisava me equilibrar para dar certo. É um exercício de respiração, em que você consegue se concentrar, e parar com aquela ansiedade, então, até isso você treina", afirma.

Por mais que o equilibrismo seja sua paixão, e um hobby que ele recomenda até mesmo para crianças, Cássio afirma que seu grande objetivo é estimular as pessoas a encontrarem atividades que as façam "voltar ao eixo", sejam elas quais forem.

"Eu gostaria de estimular as crianças a tentar, para sair um pouco do celular, desenvolver o cérebro e se sentir capaz. Eu tenho filhos de amigas, que têm 5 anos, e disseram que não conseguiam. Eu respondia que eles não estavam tentando o suficiente. E aí quando eles conseguiam, exercícios simples, mas conseguiam, você via uma realização", conta.

"Faço porque eu gosto de fazer, mas todo mundo precisa achar seu ponto de equilíbrio, porque o mundo foi feito para te desequilibrar, se você não tiver consciência que em algum momento precisa voltar ao seu eixo... e para isso a gente precisa ter consciência em como chegar a esse equilíbrio", completou.

Cotidiano